Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Marquez falha testes de pré-época

22 de Fevereiro, 2014

Marc Marquez vai recuperar tempo de defender o título mundial após fractura da perna num treino

Fotografia: AFP

O campeão do Mundo de Moto GP, o espanhol Marc Marquez, fracturou uma perna numa sessão de treino e vai falhar os testes de pré-época da próxima semana, mas vai recuperar a tempo do início da época.

“O Marc Marquez partiu uma fíbula (osso da perna) durante uma sessão de treino numa pista de terra batida em Lleida, a oeste de Barcelona, na tarde de quarta-feira”, indicou hoje em comunicado a equipa Repsol Honda.

O piloto foi imediatamente levado para o Hospital Universitario Quirón Dexeus, em Barcelona, onde recebeu tratamento “a uma fractura em espiral da fíbula (da perna) direita”.

“Os resultados de um TAC e de um raio x mostram que os ligamentos não foram danificados, nem existe deslocação, pelo que não há necessidade de cirurgia”, informou o médico especialista que atendeu o piloto, o doutor Xavier Mir, citado pela equipa.

O mesmo especialista antevê um período de três a quatro semanas até à recuperação total.

De acordo com a Repsol Honda, o piloto espanhol já começou o tratamento, mas não pode suportar o peso do corpo por duas semanas, o que significa que “vai falhar com certeza os testes de Sepang, na Malásia, e possivelmente os da semana seguinte, em Phillip Island, na Austrália”.

A equipa ressalva, no entanto, que os médicos esperam uma recuperação total ainda antes do Grande Prémio do Qatar, a 23 de Março, que marca o arranque oficial da época de MotoGP.

“Foi um acidente infeliz que podia ter acontecido a qualquer um, em qualquer momento. Fui levado para o hospital e o doutor Mir tratou de mim. Felizmente não houve danos nos ligamentos e parece uma fractura ‘limpa’”, considerou o piloto espanhol nas redes sociais.

MOTO 3

O português Miguel Oliveira já treina em Jerez de la Frontera (Espanha) para a nova época de Moto3.

O piloto luso espera desenvolver o seu conhecimento sobre a nova mota da Mahindra, depois de já a ter testado este mês em Valência. “Para darmos continuidade ao bom trabalho é necessário que as condições climatéricas ajudem, nomeadamente sol e menos vento”, adiantou o corredor de Almada.

“Acredito no trabalho desenvolvido e o resultado foi a rapidez e consistência com que pude rodar neste ano”, acrescentou.