Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Márquez iguala recorde de Doohan

27 de Outubro, 2014

Jovem piloto da Honda fez ontem a história no circuito de Sepang ao coleccionar mais uma vítória que o coloca a liderança do ranking ao lado de Michael Doohan

Fotografia: AFP

O espanhol Marc Márquez, da Honda, voltou a fazer história em 2014, ontem, ao vencer o Grande Prémio da Malásia de MotoGP e igualou o recorde de 12 vitórias numa mesma época que era ostentado pelo australiano Michael Doohan desde 1997.O piloto espanhol voltou a cruzar a linha da meta em primeiro lugar após cinco etapas. Não vencia desde o Grande Prémio da Grã-Bretanha, em 31 de Agosto. Márquez teve um ano arrasador ao conquistar o título da categoria com muita antecedência.Junto com Márquez, estiveram no pódio o italiano Valentino Rossi, segundo classificado, e o seu companheiro na equipa Yamaha, o espanhol Jorge Lorenzo. Ambos acabaram ultrapassados pelo campeão mundial numa corrida na qual largou mal e teve de correr atrás do prejuízo. Cerca de 80 mil pessoas lotaram as bancadas do autódromo de Sepang.O alemão Stefan Bradl (LCR Honda) chegou em quarto e o inglês Bradley Smith (Monster Yamaha Tech 3) foi o quinto classificado, uma posição à frente do seu companheiro de equipa, o espanhol Pol Espargaró.

MOTO2

O espanhol Esteve Rabat conquistou ontem, no circuito de Sepang, o título da Moto2 com uma prova de antecedência ao chegar em terceiro, uma posição atrás do finlandês Mika Kallio, único que podia ameaçá-lo nessa altura do campeonato. A etapa foi vencida pelo também espanhol Maverick Viñales.

MOTO3
Outro piloto de Espanha, Efren Vázquez, venceu ontem o Moto3. O australiano Jack Miller foi o segundo classificado e diminuiu para 11 pontos (262 a 251) a distância para o líder da época, o espanhol Alex Márquez, que terminou a corrida em quinto. A decisão do título ficou para a última etapa do Mundial de Motociclismo, em Valência, no dia 9 de Novembro.

MOTA DE POL
PEGA FOGO


O piloto espanhol Pol Espargaró protagonizou um acidente impressionante durante os treinos da etapa de Sepang da MotoGP na manhã do último sábado. Pol sofreu uma queda e a sua mota pegou fogo.Ao cair, Espergaró sofreu uma fractura no pé esquerdo e não participou do Grande Prémio, que se realizou na manhã de ontem. O acidente foi motivado por um objecto que atingiu o sistema de refrigeração da mota e provocou um vazamento que tirou a estabilidade do veículo. Alguns competidores tentaram avisar o espanhol, mas ele não deu a importância: "Vi os sinais, mas aparentemente não tinha nada de errado. Felizmente, o acidente não teve maior gravidade, apenas uma fractura no pé e muitas dores na mão direita", disse Espargaró após ser medicado.

FÓRMULA 1
Audi pode comprar a Red Bull


A Audi vai dedicar-se a cem por cento à Fórmula 1 e pode abandonar as competições de turismo e de protótipos a partir de 2016. A informação é da revista britânica "Auto Express". Neste momento, a Volkswagen (que controla a marca Audi) está a trabalhar em motores V6 Turbo que obedecem ao regulamento da F1.Para entrar na F1, segundo a revista, a porta de entrada na competição máxima do automobilismo é a compra de uma das equipas existentes. Aquelas que estam a ser sondadas podem ser a Red Bull e a Toro Rosso. A primeira é a mais cotada. Ferdinand Piech, presidente da Volkswagen, é muito amigo de Dietrich Mateschitz, dono da Red Bull, empresa de bebidas energéticas que é a proprietária da equipa.

F1 EM LAS VEGAS

A cidade de Las Vegas, famosa mundialmente pelos seus casinos, pode ganhar espaço na Fórmula 1. Há especulações de que o director-executivo da F1, Bernie Ecclestone, avalia de forma positiva uma eventual corrida na cidade norte-americana. O "patrão" da F1 quer a realização de uma segunda corrida nos Estados Unidos em cada ano e Nova Jersey está com dificuldade de entregar a pista ao Grande Prémio das Américas. Em entrevista à revista "Autoweek", Bernie Ecclestone disse que deve conversar com representantes do Grande Prémio dos EUA no dia 2 de Novembro, em Austin, no Texas, onde já é realizada a competição. O "designer" responsável pelos circuitos já teria até visitado Las Vegas para verificar as condições para um traçado.

 Madrid parece não contar com a mesma simpatia do dirigente da F1. Madrid podia substituir Barcelona no Grande Prémio da Espanha a partir de 2017, mas Bernie Ecclestone descartou essa possibilidade, em entrevista à revista "Forbes", de acordo com o jornal "El Confidencial".Para Bernie, o circuito de Valencia é suficiente e não há necessidade de uma segunda corrida em Espanha. O calendário da Fórmula 1 para 2016 tem 21 corridas previstas. Se a Bélgica e a Malásia, confirmadas para 2015, participarem da época seguinte, esse número vai subir para 23.

REFORMULAÇÃO
Equipa Caterham
altera a direcção


A equipa de Fórmula Um Caterham foi entregue a um administrador numa corrida contra o tempo para encontrar um novo proprietário e continuar a competir. Um comunicado informou que Finbarr O'Connell, que já é o administrador da empresa Caterham Sports Limited que produzia os carros na fábrica de Leafield, agora também está a coordenar a equipa.A Caterham está autorizada a não correr em Austin, Estados Unidos, e em São Paulo, Brasil pelo chefe comercial da F1, Bernie Ecclestone.

A Caterham, que já competiu sob vários nomes desde a sua estreia em 2010 como Lotus Racing mas ainda não marcou nenhum ponto, tem oficialmente o nome no campeonato mundial de 1Malaysian Racing Team (1MRT).A decisão foi precedida por uma batalha entre os dirigentes da 1MRT e o criador da equipa, Tony Fernandes, que também é responsável pela equipa em dificuldades no campeonato inglês Queens Park Rangers e da companhia aérea que cresce rapidamente AirAsia, sobre a transferência de propriedade.

Fernandes anunciou a venda da equipa de F1 em Julho, mas os dois lados reconheceram que a transferência formal das acções não foi concluída.
"Representantes da equipa de F1 1MRT/Caterham concordaram, com todos os direitos reservados, em entregar a gestão da equipa Caterham ao administrador Sr Finbarr O'Connell no maior interesse de permitir a equipa continuar a operar e preparar-se para os próximos eventos", disse Tony Fernandes.