Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Marquez promete luta renhida

09 de Julho, 2018

Mrquez foi o mais forte e em Assen ele lutou, mas ele tinha uma margem para ir sozinho\", disse Rossi, 41 pontos atrs de Mrquez na classificao.

Fotografia: AFP

Depois da vitória na Holanda, a vantagem de Marc Márquez agora no mundial é de 41 pontos, após o seu concorrente mais próximo, Valentino Rossi, ter terminado apenas em quinto em Assen e ter perdido 14 pontos. Quando perguntado se pode relaxar agora em relação ao campeonato, Márquez declarou que quer continuar a avançar na próxima etapa do campeonato, em Sachsenring, onde não é derrotado desde 2010, e Brno, outra pista forte para a Honda.
\"Honestamente falando, antes do início do fim-de-semana de Assen eu disse: ‘ok, talvez nesta pista nós iremos perder alguns pontos’. Mas ganhamos e ganhamos muito. Isso não significa que vamos relaxar. Vamos em frente, é hora de atacar, porque estamos com uma distância grande, mas não é o suficiente. Eu quero mais e mais e este é o caminho. Vamos tentar manter a mesma mentalidade e manter o mesmo nível.\" Disse.
Márquez disse que ficou feliz em ver Alex Rins terminar em segundo, pois ele foi capaz de ampliar ainda mais a sua liderança na classificação. \"Quando eu cruzei a linha de chegada a adrenalina estava lá, mas eu olhei no telão e vi Rins em segundo lugar. Fiquei ainda mais feliz, porque a vantagem é ainda maior e isso é algo que precisamos aproveitar.\"
Enquanto os seus adversários mais próximos na classificação são o trio da Yamaha - Rossi, Maverick Vinales e Johann Zarco - Márquez venceu em duas pistas tradicionalmente favoráveis à Yamaha – Le Mans e Assen, respectivamente. \"Aqui eu esperava que talvez Valentino e Viñales fossem muito fortes\", explicou Márquez. \"Eles eram fortes, mas éramos mais fortes.”
No GP da Holanda, Maverick Viñales subiu no pódio pela segunda vez na temporada, perdendo por pouco o segundo lugar para Alex Rins, e agora está 47 pontos atrás do líder do campeonato, Marc Márquez.
A corrida de Assen foi a melhor exibição de Viñales em várias corridas, ajudado por um desempenho mais forte nas primeiras voltas da corrida holandesa.
Por sua vez, Vinâles disse acreditar que ainda é possível disputar o título, mas a fabricante japonesa precisa dar um passo adiante, com o seu pacote electrónico e melhorar a aceleração da M1. \"Espero que nas férias de verão a Yamaha possa trazer algo grande e possamos ter a possibilidade de lutar pelo título\", disse.
O companheiro de equipa de Viñales, Valentino Rossi, teve uma visão mais pessimista para a segunda metade da temporada, acrescentando que, com Márquez sendo o mais rápido, será difícil disputar o título. \"Como eu disse também durante os treinos, Márquez foi o mais forte e em Assen ele lutou, mas ele tinha uma margem para ir sozinho\", disse Rossi, 41 pontos atrás de Márquez na classificação.