Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Marquez vence em Motegi

21 de Outubro, 2019

Depois de conquistar o hexacampeonato Mrquez quebrou um tabu e pela primeira vez no caiu aps levantar a taa

Fotografia: DR

 

Depois de conquistar o hexacampeonato da MotoGP, Marc Márquez quebrou um tabu e, pela primeira vez, não caiu após levantar a taça. Como se não bastasse, o espanhol da Honda facturou a etapa do Japão com sobra. E depois de, ineditamente, cravar a pole em Motegi.

Fabio Quartararo, da Yamaha Petronas, terminou em segundo. Quem completou o pódio no tradicional circuito japonês foi o vice-líder da temporada 2019, o italiano Andrea Dovizioso, da Ducati. Valentino Rossi caiu e Jorge Lorenzo terminou em 17º.

Na largada, Morbidelli foi mal e perdeu três posições. Rossi oscilou, mais atrás. Quartararo podou Márquez na sequência, mas o hexa deu o troco no novato e se distanciou. Morbidelli se recuperou e foi para terceiro, mas foi passado por Miller. Dovizioso em quinto, Viñales sexto.

A quinze voltas do fim, Morbidelli e Quartararo protagonizaram boa disputa. Depois da inversão de posições, Quartararo voltou a se distanciar. Dovizioso ultrapassou Miller, que também foi passado por Viñales. Quartararo segundo, Morbidelli terceiro, Dovi quarto, Viñales quinto, Miller sexto.

Na sequência, Dovi passou Morbidelli. As posições se mantiveram, com Rins em sexto. Logo após, Morbidelli voltou a cair e foi para quinto, atrás de Viñales. Depois: Crutchlow, Miller, Mir e Rossi. Petrucci passou o heptacampeão. Rossi, então, caiu. Crutchlou ainda terminou em quinto.

No fim das contas, a prova terminou na seguinte ordem: Márquez, Quartararo, Dovizioso, Viñales, Crutchlow, Morbidelli e Rins, em sétimo. Mir oitavo, à frente de Petrucci e de Miller, que fechou os 10 primeiros.

Por sua vez, Valentino Rossi admitiu que está a perder muito tempo em relação aos outros pilotos da Yamaha na MotoGP porque teve dificuldades com a travagem durante o treino classificativo para o GP do Japão.

O heptacampeão terminou na décima posição em Motegi, atrás dos outros três corredores da fábrica, que ficaram nos três lugares seguintes ao pole position do fim de semana, Marc Márquez, da Honda.

Franco Morbidelli emergiu como o desafiante mais próximo de Márquez, à frente do companheiro de equipa na Yamaha Petronas, Fabio Quartararo, e de Maverick Viñales, piloto da Yamaha de fábrica. Rossi, porém, teve vida bem mais difícil. \\\"Eu perdi alguns décimos para porque não fui bom o suficiente na frenagem\\\", explicou o ‘Doutor’. \\\"Houve pontos em que eu poderia ter feito muito melhor”.

Na sexta, Rossi revelou que havia modificado a sua técnica de travagem, passando de três dedos na alavanca do freio para dois, como o companheiro Viñales. A alteração foi para melhorar a estabilidade da moto nas diversas zonas de frenagem em Motegi.