Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Marrocos ascende ao quarto lugar

Álvaro Alexandre - 30 de Outubro, 2013

Selecção de Marrocos afasta nigerianos das meias-finais do campeonato africano

Fotografia: Santos Pedro

Marrocos ascendeu ontem à quarta posição com cinco pontos, após o triunfo sobre a Nigéria por 66-46, em partida da quarta jornada da IV edição do Campeonato Africano de Basquetebol em cadeira de rodas que decorre em Luanda, no pavilhão principal da Cidadela Desportiva, até ao próximo dia 2 de Novembro. A vitória marroquina ofuscou o sonho dos nigerianos que aspiravam a um lugar nas meias-finais da competição. Hoje, os marroquinos defrontam a Selecção Nacional na última partida da fase regular. O técnico nigeriano Adoki Oberenien atirou a toalha ao tapete.

A vitória de Marrocos começou com falhanços nos primeiros minutos, mas Rida Maataouni corrigiu os lançamentos e fez os primeiros pontos. Do outro lado, a Nigéria respondia na mesma proporção. Lukuman Ibrahim assumiu o contra-ataque. A partida ganha equilíbrio e aos oito minutos, Marrocos liderava com um ponto de vantagem: 13-12. Fruto de corridas sucessivas, os dois lados apresentaram-se cansados e o ataque baixou de produtividade. A Nigéria via a tabela adversária distante, enquanto Mohamed Oulini, de Marrocos, aproveitou um contra-ataque para fazer os últimos pontos do primeiro quarto e fixou o resultado em 15-12.

No segundo quarto, os nigerianos entraram mais espevitados, com penetração na área restritiva adversária. A estratégia permitiu a Lukuman Ibrahim fazer dois pontos, após um belo passe de Lucky Okungbowa. O placard volta a um ponto de diferença. A partida ganha nova dinâmica. A fragilidade nas duas defesas permitiu o aumento de pecúlio das duas equipas. Os rapazes de Steven Caine foram mais felizes no ataque e a três minutos do fim lideravam o placard por 23-20.

Ciente da fuga marroquina, o seleccionador nigeriano Adoki Oberenien pediu um desconto de tempo para fazer correcções. A nova estratégia não surtiu efeitos positivos. Os marroquinos assumiram o controlo das operações e ampliaram o resultado para 32-21 até ao intervalo. No terceiro quarto, as duas equipas decidiram adoptar a marcação “homem-a-homem” e com bloqueios no garrafão. O resultado não se alterou até aos 23 minutos, quando Rida Maataoui, do Marrocos, fez funcionar o placard. Face à forte marcação, as equipas adoptaram colocar os seus atacantes mais soltos e em jogadas individuais.

Os marroquinos foram mais destros e terminaram o quarto com uma vantagem de 50-28. A vitória tinha cores da bandeira de Marrocos. No último quarto, os marroquinos “adormeceram” os nigerianos com rigor táctico e marcaram mais 16 pontos contra 18 dos nigerianos. O jogo terminou numa vitória clara de 20 pontos de diferença: 66-46.

FICHA TÉCNICA
Pavilhão: Cidadela Desportiva
Assistência: 70 espectadores
Árbitros: Mustafa Wael (Egipto), Karim Boudra (Argélia) e Michel Paulo (Angola)

MARROCOS (66): Zouhair Challat (6), Mohamed Oulini (10), Anouar Ighoud (0), Najib Essahirr (4), Mohamed Fathi (0), Mohtaf El Gazzioui (0), Abdelilah Gan (5), Mohamed Bakhatali (0), Samir El Hamyani (10), Rida Maataoui (18), Mehdi Akrim (6) e Abdelhak El Hadaoui (7).
Técnico: Steven Caine

NIGÉRIA(46):  Musbashu Shittu (2), Oluwaseun Akinde (0), Olatunji  Lawal (2), Lukuman Ibrahim (10), Audu Mohamed (3), Hammed Ougunbona (0),  Richard Okigbazi (0),  Emmanuel Adteayo  (19), Segun  Bailey (0), Peter Ogunyemi (0), Lucky Okungbowa (10), Sheed Adebayo (0).
Treinador: Oberenien T. Adoki

ENTRE ÁRABES
Argélia derrota selecção do Egipto


A selecção da Argélia voltou a exibir o seu talento na procura do título continental de basquetebol em cadeira de rodas, que está na posse da África do Sul. Com um sistema táctico mais esclarecedor, os argelinos venceram ontem, no pavilhão principal da Cidadela Desportiva, os egípcios por 61-53.
A Argélia entrou determinada no jogo e efectuou o primeiro contra-ataque da partida, mas o seu lançador falhou a cesta. Em resposta, Abouzeid Mohamed não perdoou e inaugurou o plcard, dando vantagem aos egípcios.

Com mais calma, os argelinos acertaram os lançamentos e partiram atrás dos faraós. Face à pressão, o técnico da selecção do Egipto, Ibrahim Youns, ordenouos atletas para bloquear o garrafão. A estratégia surtiu efeito e liderou a partida até o placard marcar 10-7. O cansaço veio ao de cima, resultante do desgaste ante a selecção de Angola, em que venceram por 82-43.

Os argelinos aperceberam-se da situação e fizeram correr os adversários. As investidas abriram o garrafão e os lançadores cumpriram a missão. O placard registou pontos atrás de pontos a favor dos argelinos, enquanto os faraós desconheciam a solução para desbloquear a forte defesa. No placard, o resultado era de 23-22. Com uma e outra investida, as equipas empataram a 25 pontos, quando faltava três minutos do fim do primeiro quarto.

O Egipto, que entrou na partida com apenas uma derrota diante da África do Sul, cometeu erros que lhe valeram a desaceleração no ataque e consecutivamente o desenho da derrota. As unidades mais sonantes da Argélia, Zadi Omar e Guedoune Nabil, tiraram o maior rendimento da ineficácia ofensiva dos adversários e ampliaram o resultado em 33-27. A equipa egípcia mantinha-se refém do mau posicionamento dos seus atletas que perdiam ressaltos ofensivos e defensivos. Os argelinos ampliaram para 47-38. No último quarto, os egípcios esqueceram o caminho do garrafão e facilitaram o ataque dos argelinos, que fixaram o resultado final em 61-53.
ROSA NAPOLEÃO

DECLARAÇÕES
IBRAIM YOUNS
Técnico do Egipto

“Falhas ditam derrota”

O seleccionador do Egipto, Ibrain Youns, disse que tentou evitar a derrota, mas os seus basquetebolistas falharam na disciplina táctica. “Falhámos nos pormenores táctico. O adversário aproveitou-se da sua experiência e transformou os nossos falhanços em pontos úteis, que ditou a vitória”, reconheceu.

MADOUR TOFK
Técnico da Argélia

“Vitória merecida”


O seleccionador da Argélia afirmou que a vitória foi meritória. “Estamos no caminho certo. Quatro jogos, todos transformados em vitória. È um momento de tanta alegria.  Vamos tentar obter a quinta vitória consecutiva”, disse.


DECLARAÇÕES
STEVEN CAINE
Técnico de Marrocos

“Cumprimos uma etapa”


O seleccionador de Marrocos, Steven Caine, disse que a Nigéria foi uma obrigação, na primeira partida da quarta jornada do IV Campeonato Africano de Basquetebol em cadeira de rodas. “Vencemos a Nigéria, cumprimos uma etapa. Tínhamos a obrigação de ganhar, visto que vínhamos de uma desvantagem de três derrotas. Agora, estamos em condições de pensar nas meias-finais”, afirmou.

ADOKI OBERENIEN
Técnico da Nigéria

“Pagámos pelos erros”


O seleccionador da Nigéria, Adoki Oberenien, afirmou que a sua equipa pagou pelos erros cometidos, ao perder com Marrocos, por 46-66.
“É lógico que uma equipa tinha de ganhar e outra perder, mas tínhamos de ser nós a compartilhar a alegria e não a tristeza. Cometemos muitos erros que nos custaram caro. Agora, resta-nos continuar com o trabalho e se não for desta, pelo menos no próximo Africano”, disse.

FICHA TÉCNICA

Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva, jogo da quarta jornada da IV edição do Afrobasket em cadeira de rodas entre as selecções da Argélia e Egipto, sob arbitragem do trio Rabah, Simão e Net.

EGIPTO (53): Issa Touba (), Sabry Mohamoud (), El Sabaawy Samy (2), Mohamed Hassan (0), Abouzeid  Mohamed (22), Khamed Mohmoud (0), Alywlud Mohamed (0), Fathy Ahmed Saad (0), Hassanein Mohamed (0), Zagloll Ashar (14).
Treinador: Ibrain Youns

ARGELIA (61): Baulafa- Zadi Omar (13), Bekhedda Fatah (0), Rezoune Walid (0), Daoudi Samir (0), Baulafa Zouhir (10), Gedoine Nabi (17), Ait Ahamed Allal (2), Badache Lakkhadar (4), Ladjadjat Samir (7), Gharbouudj Abenou (4), Mokhfi Ahmed (0), Ayache Billet (14).
Treinador: Madour Tofik