Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Massa desdramatiza o acidente

05 de Julho, 2016

Felipe Massa teve uma corrida difícil na Áustria

Fotografia: AFP

Felipe Massa teve uma corrida difícil na Áustria: o brasileiro largou do pitlane devido a um problema estrutural na sua asa, que obrigou a Williams a trocá-la. Na corrida chegou a andar na zona de pontuação, mesmo com os problemas de travões, que acabou por resultar no abandono.

Nas boxes nas últimas voltas, o brasileiro teve a chance de ver ao vivo o acidente entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg, que definiu a vitória  para o britânico.
"Acho que foi uma disputa de corrida", disse à Band News FM. "Na última volta, quem não tenta lutar por uma posição? É totalmente normal. O Rosberg travou tarde demais e não conseguia virar.

E, o Hamilton achou que ele estava a  virar e não estava, e eles tocaram-se. Em minha opinião, foi um acidente de corrida,  por serem dois pilotos da mesma equipa, causa um problema maior."

Em declarações acerca da prova, Massa explicou a série de problemas que teve. "Uma corrida complicada desde o começo, quando tive de largar do pitlane. Eu tentei economizar  o travão porque estava com problema de temperatura. Estava a fazer uma boa corrida,  a ultrapassar vários carros, mesmo com uma paragem a mais, devido a ter um furo no pneu. Como estava no meio de outros carros, o problema do travão piorou e a equipa mandou-me parar", disse.

"É a primeira vez, que eu tenho um problema de travões, em dois anos e meio, na Williams. É uma coisa que tenho de entender".Mesmo com o abandono, o brasileiro manteve o nono lugar no Mundial de Pilotos.

ASCENSÃO
Max Verstappen
alcança segundo pódio


O laranja dos holandeses, foi a cor que mais chamou a atenção, durante o final de semana do GP da Áustria. Com os alemães a terem o seu próprio GP ,neste ano, e os austríacos a demonstrarem  pouco interesse pela  própria prova, coube aos adeptos de Max Verstappen ocuparem as bancadas.

E eles não saíram de mãos vazias: repetiram a receita da vitória no GP de Espanha, o piloto da Red Bull conquistou o segundo pódio na carreira, e bem no circuito que é de propriedade da sua equipa.

 Verstappen largou em oitavo, e ganhou algumas posições na pista, antes de parar na volta 15 e levar a sua Red Bull até o final, com o mesmo jogo de pneus. A corrida só não foi exactamente igual à vitória de Espanha, por um detalhe: os pilotos da Mercedes, Nico Rosberg e Lewis Hamilton, chegaram a chocar novamente, mas desta vez o britânico  segurou-se na pista, para vencer.

Além de fazer uma paragem à menos, para chegar no pódio, e ver as Mercedes colidirem, Verstappen ainda teve de vencer  Kimi Raikkonen, para ser segundo. "É claro que quando o vi chegar eu lembrei de Barcelona, mas a diferença foi que desta vez ele realmente estava a aproximar-se. Só tentei não cometer erros e conseguimos que estivesse atrás. Foi óptimo estar no limite, até o final da corrida", disse o piloto de 18 anos.

"As celebrações são no avião, eu acho, porque vou voar ainda hoje para a Inglaterra, uma vez que nossa agenda está apertada", disse o piloto, que volta à pista na semana que vem, para o GP da Inglaterra. "Foi uma grande conquista. O carro esteve óptimo durante todo o final de semana, e temos de trabalhar nessa linha."