Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Massificao depende de apoios de todos

03 de Setembro, 2015

Direco da Associao da Huila clama a apoios de todos os empresrios locais

Fotografia: Jornal dos Desportos

O processo de massificação e de desenvolvimento do desporto adaptado na Huíla passa necessariamente por apoios da classe empresarial. A afirmação é do secretário-geral da Associação Provincial de Desporto Adaptado, Eduardo Samuel José. O responsável ressaltou que as entidades empresariais da província da Huíla não prestam qualquer apoio ao desporto praticado por pessoas com necessidades de coordenação.

A prática de desportos adaptados conta apenas com apoio do Comité Paralímpico Angolano (CPA) e do governo provincial da Huíla, liderado por João Marcelino Tiyping. As duas instituições disponibilizam meios e equipamentos para as diferentes modalidades. A Associação Provincial de Desporto Adaptado da Huíla elaborou um plano de massificação para o atletismo, basquetebol em cadeiras de rodas, futebol com muletas, xadrez e ténis, mas não são materializados por falta de apoios, segundo Eduardo Samuel José.

O dirigente desportivo afirmou que, apesar dos parcos apoios, a Associação está a trabalhar para melhorar o funcionamento institucional. Entre os programas definidos constam a aquisição de materiais desportivos, formação dos técnicos e o reforço do programa de massificação.

A implementação de programa psicotécnico para movimentar atletas com deficiência e retirá-los do anonimato constitui na prioridade da Associação, segundo Eduardo Samuel José. Na província da Huíla existem três clubes que movimentam desportos para atletas com diferentes deficiências, designadamente, Desportivo da Huíla, Interclube e Benfica do Lubango.