Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Masters para coroar Nadal

04 de Novembro, 2013

Masters junta a partir de hoje os oito melhores tenistas da temporada e é o último teste ao estatuto de número um de Rafael Nadal

Fotografia: AFP

O espanhol Rafael Nadal tem no Masters, que a partir de hoje junta os oito melhores tenistas da temporada, o último teste ao seu estatuto de número um, numa época em que foi arrasador.Na ausência de outra das sensações da temporada e favorito local, o britânico Andy Murray, a recuperar de uma operação nas costas, a O2 Arena de Londres prepara-se para receber o duelo que vai opor dois homens pelo número um mundial.As hipóteses são diminutas, mas o sérvio Novak Djokovic, detentor do título, ainda pode sonhar com a liderança no “ranking”, ostentada por um Rafael Nadal com um registo impressionante.

O espanhol tem dez títulos em 2013, incluindo dois Grand Slams (Open dos Estados Unidos e Roland Garros) e cinco Masters 1000 e ainda está na corrida para um histórico sexto em Paris-Bercy.Da terra batida ao piso indoor, Nadal dominou a época a seu bel-prazer, dando-se mesmo ao “luxo” de parar umas semanas depois da derrota precoce em Wimbledon.Quem mais sofreu com o domínio de “Rafa” foi Djokovic, que perdeu o estatuto de número um mundial e teve de contentar-se com cinco títulos, o mais importante dos quais o Open da Austrália.

Vai ser o duelo entre os dois a chamar todas as atenções, mais do que o recordista Roger Federer, presente no torneio de final de ano pela 12.ª época consecutiva depois de um ano para esquecer, em que celebrou apenas um triunfo.O suíço, dono de seis ceptros, parece ser página virada na história do Masters, do qual foi finalista no ano passado, tendo mesmo um compatriota para substitui-lo.

Stanislas Wawrinka apurou-se pela primeira vez na carreira para o torneio e juntou-se ao quase “novato” Richard Gasquet, francês que esteve presente apenas em 2007.O resto do cartaz é composto por nomes de sempre, casos do espanhol David Ferrer, na quinta presença, do argentino Juan Martin del Potro, finalista de 2009 e um dos tenistas mais em forma neste final de época, e do checo Tomas Berdych, a cumprir a sua quarta presença consecutiva entre a elite.No domingo, a final vai coroar o mestre entre os mestres, com o sistema de “round robin” (dois grupos, todos contra todos) a decidir quem são os semifinalistas.