Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

McLaren deve renovar com piloto Sergio Perez

07 de Novembro, 2013

“Quando faremos o anúncio do nosso piloto? Acho que será em breve”, afirmou o dirigente.

Fotografia: AFP

De acordo com a versão online da revista Autosport, a McLaren-Mercedes está próxima de anunciar a renovação de contrato com o piloto mexicano Sergio Perez. Contratado para a temporada de 2013, Sergio Perez é favorito a permanecer ao lado do britânico Jenson Button – seu actual companheiro – também na temporada de 2014. Apesar do futuro indefinido na equipa ao longo dos últimos meses, Sergio Perez demonstrou resultados mais consistentes nas últimas provas – nas últimas cinco corridas, pontuou em quatro delas, conquistando um quinto lugar na Índia.

Em Singapura, o chefe de equipa da McLaren-Mercedes, Martin Whitmarsh, admitiu que quer ver o mexicano superar Jenson Button com mais frequência para oferecer-lhe um novo contrato. Nas duas últimas corridas (Índia e Abu Dhabi), Sergio Perez terminou à frente de Jenson Button.
Internamente, a equipa especula a hipótese de promover o dinamarquês Kevin Magnussen (campeão da Fórmula Renault 3.5 em 2013) a titular da equipa ao lado de Jenson Button.

Integrado no programa de desenvolvimento de jovens pilotos da McLaren-Mercedes, Kevin Magnussen é apontado também para uma vaga na Marussia-Cosworth (por indicação da própria McLaren-Mercedes). A resposta para as negociações, segundo Martin Whitmarsh, deverá sair em pouco tempo. “Quando faremos o anúncio do nosso piloto? Acho que será em breve”, afirmou o dirigente.

Campeão sofre acidente
O espanhol Pol Espargaró, que conquistou o título da Moto2 na temporada de 2013, sofreu segunda-feira um acidente no Circuito da Catalunha, enquanto pilotava um carro da Fórmula Renault 3.5 num teste particular. Convidado para o teste, Pol Espargaró bateu com o carro numa barreira de pneus, mas não sofreu ferimentos. O piloto ganhou o teste com a equipa Pons Racing em Barcelona por vencer o título da Moto2, última categoria antes do acesso à MotoGP. Apesar do susto, o jovem piloto (22 anos) gostou da experiência.

“Foi óptimo. Foi totalmente diferente de pilotar motos, além de uma sensação incrível. O carro da World Series by Renault (campeonato que engloba a F-Renault 3.5 e a F-Renault 2.0) é realmente incrível. Fiquei impressionado com a potência, com a estabilidade e com os travões, que são fenomenais”, sublinhou.

O espanhol admitiu que pilotou pouco, mas o suficiente para sentir “a emoção e a atenção de pilotar uma máquina tão sofisticada”. “Infelizmente, eu dei muita potência numa curva antes da chicane, perdendo o carro e atingindo as barreiras”, declarou, lamentando o pouco treino para realizar o teste.