Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

McLaren exige novo calendário

10 de Novembro, 2013

Dirigente da McLaren quer melhorias para a próxima época durante a qual pretende lutar para o pódio

Fotografia: AFP

Ainda faltam duas provas para o fim da temporada de 2013 da Fórmula 1, mas as equipes já começaram a pensar em 2014. Além dos preparativos normais, as equipas ainda têm que se preocupar com o novo regulamento que passa a vigorar no próximo ano.

Ciente do calendário apertado, Sam Michael, director desportivo da McLaren, manifestou preocupação com o pouco tempo para fazer os ajustes necessários.

“Com certeza, é no limite. Hoje em dia, temos simulações, análises de desgaste e dinamómetros que são muito mais sofisticados do que quando tivemos as últimas grandes mudanças nas regras, mas ainda se lida com sistemas que são muito metódicos e processuais”, afirmou Michael em entrevista à “Autosport”.Com diversos ajustes para acertar, as equipas iniciam as actividades já no dia 28 de Janeiro, data prevista para serem realizados os primeiros treinos, em Jerez de la Frontera, Espanha.

Apesar de ter oportunidade de não participar nos primeiros testes caso os carros ainda não estejam prontos, Michael considera que todas as equipas estão em Jerez para conhecer o real potencial dos seus modelos.

“Não tenho a certeza da vantagem de perder o primeiro teste. Se a pessoa se ausenta de um teste, compensa isso com mais testes no túnel de vento.

Então, olhando para o chassi, não se tem a vantagem de trabalhar com ele mais tempo. Claro que se pode fazer três semanas a mais nos aerofólios dianteiros e difusores, mas tem que se levar um pacote de actualizações para a primeira corrida. De qualquer forma, não há vantagem nisso. Eu, pessoalmente, acho que ninguém quer perder esses testes. A pessoa quer estar lá o tempo todo”, concluiu o director.