Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

McLaren lança carro para 2014

28 de Dezembro, 2013

Caso seja aprovado o projecto de utilização do laranja repete o que aconteceu na temporada de 2006

Fotografia: AFP

Depois de um ano trágico, com jejuns de pódio que não acontecia desde 1980, a McLaren pode recuperar as suas origens e fazer sucesso pelo menos no lançamento do novo carro para 2014. De acordo com informações do site italiano ‘Omnicorse’, a equipa inglesa pensa apresentar o MP4/29, com uma pintura totalmente laranja. Isto porque até aqui, o grupo não firmou acordo com nenhum patrocinador para a próxima temporada.

A Vodafone, empresa de telefonia que estampou o carro da equipa nos últimos anos, não vai continuar em 2014, e, enquanto o novo investidor não chega, o laranja deve ser adoptado. Obviamente, a pintura só pode ser utilizada no lançamento do novo bólido, marcado para o dia 25 de Janeiro, possivelmente, nos primeiros testes do ano que vem.

A escolha da cor tem um significado especial. Quando Bruce McLaren, criador da equipa começou a construir os seus primeiros carros, pintava-os somente de laranja. As vitórias inaugurais da McLaren na Formula 1, em 1968, foram conquistadas com estas pinturas. Na época, além de Bruce era o neo-zelandês Denny Hulme, quem desenvolvia o design dos bólidos.

Depois disto, de 1970 a 1990, o vermelho e branco, imortalizado nos títulos mundiais de Emerson Fittipaldi, Ayrton Senna e Alain Prost, foi adoptado, abriu espaço para o cinza somente a partir de 1998, depois do fim do acordo com a marca de cigarros Marlboro. O actual prateado tem forte ligação com a Mercedes, fornecedora de motores da equipa há quase duas décadas.

 Apesar de a informação surgir apenas nesta semana, a readopção do laranja nos primeiros meses de 2014, já tinha sido pensada pelo chefe da McLaren, Martin Whitmarsh. Em Maio deste ano, quando questionado se a cor exótica podia reaparecer nos carros da equipa na próxima temporada, ele foi enfático. “Eu, realmente gostei da ideia. O laranja é uma óptima cor, especialmente para a McLaren”, disse.

“Nós costumamos usá-la em corridas de GT, parece óptima, e continuamos nessa direcção. Fórmula 1 é um pouco diferente. O modelo de negócio é uma das principais tarefas da equipa para promover as marcas dos parceiros. Mas se tivermos sorte de encontrar um patrocinador que goste de laranja, podemos ver essa cor novamente na F-1”, acrescentou, na ocasião.

Caso seja aprovado, o projecto de utilização do laranja repete o que aconteceu em 2006, quando, em razão do fim do patrocínio da empresa de cigarros West, a McLaren realizou a sua pré-temporada em Barcelona com esta mesma cor. No Campeonato Mundial, decidiu seguir com a pintura prateada, algo que também pode acontecer assim que um novo investidor para 2014 for encontrado.


BREVE
Presidente da Ferrari critica simulações

O presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo criticou abertamente as limitações para os testes da Fórmula 1, que obriga as equipas a confiar mais em resultados de simulações, aconselhou os rivais mais pequenos a tentar correr na GP2, se não têm dinheiro para realizar testes na pista. “Parece uma piada. Temos de investir nessas máquinas terríveis, artificiais, em vez de testar em Fiorano ou Mugello”, começou por dizer Luca di Montezemolo à imprensa italiana. Acrescentou: “se alguém não tem dinheiro para fazer testes, é melhor ir correr na GP2, em kart ou jogar basquetebol”, sentenciou o presidente da Ferrari.