Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Medalhas de Gaberone ofuscam a crise

Rosa Panzo - 22 de Dezembro, 2018

A Federao Angolana de Natao realizou todas as provas de calendrio nacional com participaes apenas de equipas de Luanda.

Fotografia: Jornal dos Desportos

O ano de 2018 termina com características próprias. Para a natação foi difícil e diferente do ano anterior. Houve falta de moeda estrangeira para a compra de material desportivo. As modificações, no estilo de governação e a adaptação à nova filosofia de gestão contribuíram para o aperto.
Para aliviar a pressão, o apoio dos encarregados de educação foi fundamental para preservar a imagem e a competitividade de Angola nas provas internacionais. Nadadores angolanos desenvolvem o profissionalismo em diferentes Centros de Alto Rendimento espalhados pelo mundo.
Especialistas defendem que para evitar os constrangimentos de 2018, a natação precisa de organização interna e de apoio aos nadadores. Salvador Gordo, afecto ao 1º de Agosto, milita num Centro de Alto Rendimento da Inglaterra. No campeonato inglês de Inverno, em piscina curta, o angolano obteve, no princípio do mês corrente, quatro recordes nacionais na categoria júnior.
Na prova do 100 metros mariposa, o angolano bateu o recorde nacional júnior com a marca de 57s19. Nos 200 metros estilos, conquistou o mérito ao perfazer 2min10s28. Nos 100 metros costa, Gordo bateu o recorde com o tempo de 58s94.
Nos Jogos da SADC, da Região 5, em Sub-20, Lia Lima conquistou três medalhas de bronze. A primeira obteve na prova de 50 metros mariposa (recorde nacional júnior e absoluto), a segunda, nos 100 metros mariposa (recorde nacional júnior) e a terceira, nos 200 metros mariposa (recorde nacional júnior e absoluto).
Daniel Francisco obteve a medalha de bronze nos 50 metros mariposa. A medalha de prata surgiu na estafeta mista 4x100 estilos com os nadadores Catarina, Daniel e Lia  Henrique.
Na estafeta mista 4X100 livres,  Lia, Catarina, Daniel e Henrique deram a Angola a medalha de bronze. Nesta empreitada, Angola somou quatro medalhas individuais e duas de estafetas.
No Campeonato do Mundo em piscina de 25 metros, em  Hangzhou - China, Angola apresentou-se com Daniela Costa e Mário Ervedosa. A primeira percorreu os 50 metros livres em 29s90 e o segundo estabeleceu 29s38 na prova de 50 metros bruços. Os dois estabeleceram recordes nacionais absolutos em piscina curta.
A Federação Angolana de Natação realizou todas as provas de calendário nacional com participações apenas de equipas de Luanda.