Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Medalhistas reclamam pelos prmios

Rosa Napoleo - 21 de Fevereiro, 2019

Judocas angolanos querem pagamentos dos subsdios

Fotografia: Nuno Flash | Edies Novembro

O não pagamento dos subsídios de participação nos Jogos da SADC, em Dezembro, em Gaberone, Botswana, está a deixar inquietantes os atletas da Selecção de judo. Os vencedores de 17 medalhas, dos quais oito de ouro, quatro de prata e cinco de bronze, estão descontentes com o tratamento que recebem das instâncias competentes.
Em declarações ao Jornal dos Desportos, a porta-bandeira da delegação angolana aos Jogos da SADC\'2018, a judoca Priscila Marta, esclarece as razões do descontentamento.
\"Falo em nome de todos os colegas. Estamos tristes por falta de explicação sobre o não pagamento dos nossos subsídios. Ninguém aparece a dar uma justificação clara do que está a acontecer. Fizemos a nossa parte e representámos com dignidade o país; esforçámo-nos e gostaríamos que as instituições competentes cumprissem com o que está estipulado na lei\", disse.
Priscila Marta sustenta que \"a situação não é só com o judo, é também com os atletas de outras modalidades\". A judoca reitera que \"não receberam os subsídios\".
\"Queremos o que nos é devido por direito\", reclama.
A atleta do 1º de Agosto apela ao Ministério da Juventude e Desportos no sentido de resolver a situação para o resgate do ânimo dos atletas.
\"As políticas adoptadas no nosso desporto devem ser revistas. Sentimos que as modalidades individuais não são tão valorizadas quanto às colectivas. Todos nós trouxemos medalhas ao país. O certo seria olhar de igual para todos os atletas\", defendeu.
Em Gaberone, as medalhas de judos tiveram as chancelas de Bruno Mbuco (categoria -100kg), André Correia (-73kg), Gideão André (-55kg), Priscila Marta (-63kg), Gildo Domingos (-81kg), Luísa José (-63kg), Leonardo Narciso (-60kg), Luís Bengue (-66kg), Fernando Afonso, Shelcia Gama (-54kg), Charley Caloeto (-70kg) e Leonardo Barros (-55kg).
Para esclarecer a real situação dos reclamantes, o chefe de missão angolana a Gaberone, António da Luz, disse que o Ministério da Juventude e Desportos e os bancos já estão a tratar do pagamento dos subsídios.
\"Os pagamentos não foram feitos na altura, porque grande parte dos representantes nacionais eram menores de idade e alguns não tinham contas bancárias. Havia a necessidade de entregarem as contas bancárias dos pais ou de familiares próximos. Isso levou algum tempo para se fazer a actualização e a verificação das mesmas. Todo esse processo fez com que os pagamentos atrasassem\", explicou.
António da Luz aclarou que \"os atletas com idades igual ou superior a 18 anos de idade com contas bancárias já receberam os subsídios\". Portanto, \"a outra lista foi encaminhada ao Ministério da Juventude e Desportos, mas a instituição prefere que se entregue o processo completo\".
\"A situação está a ser regularizada\", concluiu.
A porta-voz dos judocas, Priscila Marta, manifestou o desejo de participar nas competições de qualificação aos Jogos Olímpicos de Tóquio\'2020. Por isso, apela às instituições empresariais nacionais e estrangeiras sedeadas no país ou no estrangeiro a ajuntar-se \"à boa causa\",  no âmbito das responsabilidades sociais e de patrocínios. A atleta do 1º de Agosto quer uma \"mão caridosa\" que compre bilhetes de passagem.