Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Meia Maratona Internacional sucede hoje na Baía de Luanda

Hélder Jeremias - 07 de Setembro, 2014

Recordista da meia maratona mundial o eritreu Zerzenat Tadess defende hoje o título perante centenas de adversários

Fotografia: Jornal dos Desportos

A superação do recorde mundial de 58min23s  é um dos grandes objectivos da Meia Maratona Internacional de Luanda, que hoje sai à rua a partir das 8h00 no perímetro da Baía de Luanda. Para o efeito, a organização da prova vai oferecer 200 mil dólares norte-americanos (cerca de 20 milhões de kwanzas) ao vencedor.

Com um percurso de 21,9 quilómetros, entre o Porto de Luanda e a zoba do Ponto final, à Ilha de Luanda, a Meia Maratona Internacional de Luanda conta com a presença de fundistas do atletismo internacional entre os quais o eritreu Zerzenay Tadesse, detentor do recorde mundial e a queniana Jemina Jelagat vencedora da Maratona de Boston. Até  sexta-feira havia sete mil concorrentes inscritos. A maioria era cidadãos nacionais.

O promotor do evento, Domingos Castro exteriorizou o alento pela grande adesão de atletas nacionais. O português justificou que a prova tem uma das maiores audiências no mundo, resultante do nível organizativo pautado na primeira edição, em 2013. Por esse facto, hoje a prova conta com o certificado de mérito atribuído pela Associação Internacional de Maratonas da Federação Internacional de Atletismo.

Durante a conferência de imprensa de apresentação da prova, Domingos Castro fez-se acompanhar do director Nacional dos Desportos, António Gomes, do representante da Comissão Administrativa de Luanda, Fiel Didi e de especialistas de atletismo.

PRÉMIOS ALICIANTES
A segunda edição da Meia Maratona Internacional de Luanda conta com prémios mais atractivos: o dobro do ano transacto além do sorteio de uma viatura de marca Kia avaliada em 36 mil dólares. Todos os participantes estão habilitados aos prémios, desde que tenham cortado a meta.

A prova vai atribuir 200 mil dólares norte-americanos (cerca de 20 milhões de kwanzas) para o atleta que quebrar o recorde de 58min23s, estabelecido pelo eritreu Zerzenay Tadess na meia maratona de Lisboa. No ano passado, o prémio foi de 100 mil dólares (cerca de 10 milhões de kwanzas).

O primeiro classificado que fizer o tempo dentro desses parâmetros de 59 minutos recebe como prémio 18 mil dólares (cerca de1,8 milhões de kwanzas). O valor de 15 mil dólares (cerca de 1,5 milhões de kwanzas) é o prémio para o vencedor que fizer uma hora. O prémio baixa para nove mil dólares (900 mil kwanzas) se exceder os 60 minutos.

O primeiro atleta angolano vai ser contemplado com três mil dólares (cerca de 300 mil kwanzas), o valor de dois mil dólares é para o segundo classificado e mil dólares, para o terceiro. O atleta paralímpico vencedor recebe mil dólares, o segundo 750 dólares e o terceiro 500 dólares.