Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Meio fundo anima bairros de Benguela

21 de Setembro, 2016

Os bairros das zonas E e C já mereceram o contacto com os mentores do programa.

Fotografia: kindala Manuel

O Núcleo Recreativo 11 de Novembro está a promover a prática de atletismo entre os adolescentes e jovens nos bairros do município de Benguela, no âmbito do projecto "Atletismo na Comunidade".  Os bairros das zonas E e C já mereceram o contacto com os mentores do programa.Em declarações, Sebastião António, presidente do Projecto Atletismo na Comunidade, explicou que o programa prevê abranger centenas de praticantes nas provas de meio fundo e fundo.

Os juvenis, juniores e seniores, em ambos sexo, percorrem 7,3 mil metros em circuito fechado de duas voltas.Sebastião António citou o envolvimento das escolas no projecto. Além de atletas federados, podem participar jovens interessados na prática de atletismo. O objectivo primário é a massificação.A adesão está a superar as expectativas, segundo a fonte. Sebastião António considera a corrida pedestre uma mais-valia para o fortalecimento do desporto local e para o bem-estar físico da população benguelense.

O fundista Fernando Tchioco, atleta do Estado Maior General (EMG), e Gricel da Costa, do 11 de Novembro, na classe de seniores, são as figuras de cartaz do projecto.O responsável do projecto destaca o enorme potencial dos jovens participantes: "Uma vez trabalhado, Benguela pode voltar aos tempos áureos do atletismo nacional".A Zona A, considerada a mais populosa do município de Benguela, é o próximo destino do projecto Atletismo na Comunidade, que conta com o apoio da Associação Provincial de Atletismo (APAB).

COMUNA C
Administrador
apoia prática


O administrador comunal da Zona C, Manuel Dingate, elogiou a implementação do projecto Atletismo na Comunidade, delineado pelo Núcleo Recreativo 11 de Novembro, para fomentar a prática no seio dos jovens. Manuel Dingate afirmou que a iniciativa vai ajudar na massificação do desporto e retirar a juventude das práticas social e moralmente inaceitáveis, como o alcoolismo, tabagismo e criminalidade.

O administrador comunal da Zona C promete continuar a apoiar o Núcleo Recreativo 11 de Novembro para que o projecto tenha impacto positivo na comunidade. O dirigente assegurou que conversou com o presidente do Núcleo 11 de Novembro a fim de realizarem mais uma actividade na zona. Para incentivar a adesão da população, as duas instituições vão trabalhar na melhoria de prémios.Em termos organizativos, Manuel Dingate sublinhou a presença da Polícia de Viação e Trânsito e do Instituto Nacional de Emergências Médicas de Angola para acudir eventuais situações que possam ocorrer.