Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Memórias de Ayrton Senna

22 de Outubro, 2016

Ayrton Senna é o maior piloto brasileiro da história da Fórmula 1, considerado o melhor de toda a categoria do automobilismo

Fotografia: AFP

Ayrton Senna é o maior piloto brasileiro da história da Fórmula 1, considerado o melhor de toda a categoria do automobilismo. O dia 20 de Outubro é especial para o ídolo, pois foi nesta data, em 1991, que seu terceiro título mundial foi conquistado.

Após vencer outros dois títulos em 1988 e 1990, Senna iniciou a temporada que ia culminar com o seu tricampeonato a correr pela McLaren, teve ao longo do ano, o britânico Nigel Mansell, da Williams, como seu principal concorrente na conquista.

O espetacular início de Senna nas primeiras provas do circuito, já demonstrava as pretensões do piloto: pole position e vitórias conquistadas nas quatro corridas iniciais da temporada, nos Grandes Prémios dos Estados Unidos, Brasil, San Marino Mónaco.

Mansell, apesar da volta mais rápida em Interlagos, conseguiu no mesmo período um segundo lugar em Mónaco, ao que abandonou nas três primeiras provas. Senna levava vantagem considerável nas corridas que abriam o ano. A sequência de vitórias do paulistano foi interrompida por outro brasileiro: Nelson Piquet, que venceu a quinta prova do circuito, no Canadá. Na sequência, Mansell reagiu e engatou três vitórias seguidas, nas 7ª, 8ª e 9ª corridas do ano, realizadas em França, Inglaterra e Alemanha.

Senna respondeu de imediato com dois triunfos, na Hungria e na Bélgica, mas Mansell voltou a cruzar a linha de chegada em primeiro em Itália e em Espanha, nas 12ª e 14ª provas do ano. Até que chegou o Grande Prémio de Suzuka, no Japão, que ia definir o campeonato. A pole foi do austríaco Gerhard Berger, companheiro de Senna na McLaren, enquanto o brasileiro largou em segundo, travou um duelo acirrado com Mansell, que era o terceiro. Ainda nas voltas iniciais da corrida, o britânico perdeu o controle do carro ao tentar ultrapassagem, saiu da pista e acabou por abandonar a prova. Assim, o caminho estava aberto a Ayrton, que precisou de concluir a corrida na segunda posição, para se assegurar como campeão de uma prova antes do final do ano, na Austrália, vencida pelo brasileiro para fechar a conquista com chave de ouro.