Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Mercedes admite tentativa de tirar Vettel da Red Bull

07 de Maio, 2013

Tri- campeão mundial é cobiçado pela alemã desde o tempo do antigo director desportivo

Fotografia: AFP

O tricampeão mundial de Fórmula 1 e actual director da Mercedes, o austríaco Niki Lauda, admite que a equipa tem interesse na contratação de Sebastian Vettel. Em entrevista ao diário alemão Bild, Lauda afirmou que simplesmente continua a fazer o que Norbert Haug começou. Como director desportivo da Mercedes, Norbert Haug, que deixou o posto no fim da época, tentou a contratação de Vettel antes mesmo da contratação do piloto austríaco, segundo Lauda.

Também austríaco, o ex-piloto Helmut Marko, actual consultor da Red Bull, evitou qualquer tipo de polémica a partir das declarações de Lauda. Marko admitiu que “Niki absolutamente deveria tentar conseguir Vettel”. Vettel, de 25 anos de idade, venceu os últimos três Mundiais de Pilotos da F1 e lidera a classificação também nesta época, com 77 pontos, contra 67 do finlandês Kimi Raikkonen, da Lotus, segundo colocado.

O alemão tem contrato com a Red Bull até 2014. O seu actual companheiro é o australiano Mark Webber, que tem vínculo até o fim deste ano e poderia deixar a equipa. Um dos nomes especulados para formar parceria com Vettel é o do próprio Raikkonen.
A Mercedes, por sua vez, contratou para este ano o britânico Lewis Hamilton, que tem contrato até 2015. O alemão Nico Rosberg também possui vínculo assinado para defender a equipa no ano que vem.

WEBBER NÃO FALA
MAIS COM VETTEL

Mark Webber já confidenciou a amigos algo que nega ter decidido publicamente: deixar a Fórmula 1 no fim da época de 2013, segundo o jornal britânico Daily Star. O diário aponta que o australiano está “infeliz” na Red Bull e praticamente não conversa mais com o companheiro de equipa, o alemão Sebastian Vettel, desde o polémico Grande Prémio da Malásia.

Webber tem um “relacionamento infeliz de trabalho” com Vettel, de acordo com o periódico. O clima entre os parceiros de Red Bull ficou ruim no GP da Malásia, no dia 24 de Março. Na ocasião, o alemão ignorou as instruções da equipa e ultrapassou o australiano na 46ª volta das 56 previstas para a prova. Isso deixou Webber furioso, já que este alegava que havia sido orientado pela equipa a reduzir os giros do motor e a poupar o carro.

De qualquer forma, o diário aponta que este não é o principal factor a motivar a decisão de Webber. O piloto de 36 anos, simplesmente, sentiria que é hora de encerrar a sua carreira na F1, a qual já dura 14 épocas. Ele poderia seguir no automobilismo a partir de 2014, desta vez a competir nas 24 Horas de Le Mans. O australiano já está a fazer planos para deixar a Grã-Bretanha, onde vive numa residência avaliada em 2 milhões de libras em Aston Clinton e regressar definitivamente ao país natal, segundo o jornal.

Webber completou no GP do Bahrein a 200ª prova na carreira na F1. Soma nove vitórias, 11 pole positions, 14 voltas mais rápidas, 35 pódios e 880,5 pontos. O seu próximo compromisso pela Red Bull está marcado para 12 de Maio, no GP da Espanha. O piloto é o quinto colocado do Mundial deste ano com 32 pontos, contra 77 de Vettel, o líder da classificação.

GP DA ESPANHA
Button é “pragmático” sobre a McLaren


O britânico Jenson Button afirma que está com a mente aberta a respeito da importância do tão esperado pacote de melhorias anunciado pela McLaren para a semana corrente, no Grande Prémio da Espanha. O campeão de 2009, que ganhou a última corrida do ano passado, no Brasil, teve como melhor classificação o quinto lugar nas quatro corridas desta época, com um carro que não acompanhou o ritmo dos líderes.

O chefe da equipa da McLaren, Martin Whitmarsh, disse no mês passado que o pacote anunciado para o Grande Prémio da Espanha tinha de apresentar uma melhoria significativa em Barcelona se a equipa quiser lutar pelo título. “A equipa teve dificuldades em ter um progresso consistente nas primeiras quatro corridas”, disse o piloto.

Buttom acrescentou que o regresso a um circuito onde já fizeram dois treinos durante a pré-época dá-lhe uma referência útil do seu progresso até agora. “Muito se falou da importância dessas melhorias para o próximo fim-de-semana, mas, como qualquer actualização, são simplesmente parte de uma série de melhorias contínuas que são feitas ao longo da época”, disse.

O piloto britânico descreveu que “haverá elementos que funcionarão, elementos que talvez funcionem de outra maneira à que se espera e elementos que não funcionem, ou talvez precisem de mais aprimoramentos”. “Então, sou pragmático a respeito do que descobriremos”, completou.

Button, que foi muito crítico em relação ao seu parceiro mexicano, Sérgio Perez, depois de um duelo no Bahrein, permaneceu esperançoso com a possibilidade de a McLaren ficar mais à frente no Circuito da Catalunha. A McLaren está na sexta posição com 23 pontos no Mundial de Construtores, enquanto a Force India tem 26. A actual campeã Red Bull está na liderança com 109 pontos.

BOATOS
Sauber garante
apoio a Gutiérrez

Estreante na Fórmula 1 em 2013, Esteban Gutiérrez não marcou sequer um ponto após quatro corridas disputadas. As performances apresentadas pelo mexicano também têm gerado grandes críticas ao redor do mundo. Mesmo com boatos de que poderia ser demitido da Sauber, Peter Sauber, chefe da equipa, fez questão de declarar que  isso não passa pela sua cabeça e que ainda é cedo para fazer uma avaliação.

“Esteban teve um começo difícil, o que resultou em algumas reacções críticas da media. É claro que não estamos satisfeitos com os resultados até agora e nem ele está. Mas depois de quatro corridas, não há por que discutir sobre pilotos”, declarou o dirigente. Na época, o mexicano esteve envolvido em acidentes e a sua melhor posição foi um 12º lugar, conquistado no GP da Malásia.

Na prova de estreia, na Austrália, ficou em 16º, não completou o circuito na China e foi o 18º no Bahrein. Com isso, nas últimas semanas, Sébastien Buemi e Fabio Leimer começaram a ser apontados como possíveis substitutos do piloto, como afirma o jornal Blick. No entanto, Sauber lembrou da relação de Gutiérrez com a equipa.

“Esteban tem o apoio total da equipa para que possa transformar o seu talento em resultados. Não o apoiamos durante vários anos para nada”, declarou. O mandatário mantém contacto com o jovem de 21 anos desde 2008, um ano após conquistar a F-BMW Europeia. Enquanto o novato ainda não fez grandes corridas pela equipa, o seu parceiro, Nico Hülkenberg, corresponde às expectativas e ocupa a 14ª posição da classificação mundial de pilotos, com cinco pontos somados.

“Trouxe exactamente o que se esperava dele. Não é apenas rápido, mas também consistente e oferece informações valiosas aos engenheiros. Cabe a nós, agora, dar-lhe um carro que o leve regularmente ao Q3 e lutar pelas primeiras posições”, avaliou Sauber.