Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Mercedes e Red Bull dominam o campeonato há um ano

06 de Junho, 2014

Mercedes domina a presente época mundial depois de compartilhar na pole position no ano passado com a Red Bull uma das mais prestígiadas equipas da fórmula-1

Fotografia: DR

A Red Bull e a Mercedes dominam a Fórmula 1 há mais de um ano, a partir do Grande Prémio de Espanha de 2013. Fernando Alonso venceu em Montmeló e desde então as duas equipas distribuíram as vitórias entre si, num total de 19. O tetra campeão mundial Sebastian Vettel coleccionou 11 vitórias sendo interrompido  por Nico Rosberg e Lewis Hamilton. Na presente época, com mudança radical nas regras, as coisas favorecem a Mercedes.

Em seis etapas, a equipa alemã fez o pleno, distribuindo as vitórias entre Lewis Hamilton (4) e Nico Rosberg (2).

Quanto à "pole position", a Red Bull soma 11, dos quais nove do Sebastian Vettel e duas de Mark Webber, enquanto a Mercedes tem oito, sendo cinco de Lewis Hamilton e três de Nico Rosberg. Desde a época de 2013, apenas dois pilotos de outras equipas foram capazes de vencê-los, Kimi Raikkonen, ao volante da Lotus, e Fernando Alonso, com a Ferrari. O mais curioso é que ambos conseguiram três vitórias no início da época anterior.

O quadro não deve mudar tão cedo. No Grande Prémio de Canadá "cheira" a liderança da Mercedes na grelha de partida. O touro, que recuperou o terreno perdido nas primeiras provas, é a alternativa real à equipa alemã. A Ferrari está mais próxima de enfrentar os dinossauros, depois de, na época passada, ter falhado colocar-se à frente da Mercedes. A verdade é que a equipa italiana está longe de vencer os quatro carros. Na presente época, já levou voltas de avanço em duas ocasiões.

As restantes equipas estão a anos-luz da Mercedes e da Red Bull. A Force India é a única que pode colocar-se entre as duas e a Ferrari. A McLaren continua atolada na cris, a Lotus afundou-se, Williams e Toro Rosso têm melhorado muito, mas não o suficiente. A Sauber, Marussia e Caterham lutam para outros fins.

ADAPTAÇÃO DE VETTEL
O chefe da Red Bull, Adrian Newey, disse à imprensa que o tetracampeão mundial Sebastian Vettel deve adaptar-se ao designer do RB10, carro da presente época, para voltar às glórias. O RB10 não tem o difusor soprado do ano passado, por ordem da FIA, o que complica a condução do piloto.

Adrian Newey sente-se inconformado com o início de época irregular da Red Bull e é pressionado a dar um carro que se ajuste ao estilo de Sebastian Vettel. Se conseguirem criar um carro, "então Vettel vai ser muito eficaz; mas deve reaprender rápido, pois já estava rápido antes de usar o difusor soprado".

Sebastian Vettel ocupa a sexta posição na classificação mundial de pilotos, depois de quatro anos no topo.


EM MONTREAL
Ferrari procura melhorias


Um mês depois do pronunciamento do presidente da Ferrari, Luca Montezemolo, chegou o Grande Prémio do Canadá, o território do novo Ferrari. O plano B foi prometido para dar um salto grande na tabela de classificação. Em seis etapas, a Ferrari desconhece o sabor da vitória.

Hoje é dia de treino livre e a Ferrari não teceu qualquer comentário sobre o novo carro, o que faz prever alteração na agenda de apresentação do monolugar. O circuito de Monza pode ser o lugar certo para a confirmação do plano B.

Redesenhado, o novo carro F14-T vai apresentar mudanças no sistema electrónico e na linha aerodinâmica. É mais baixo e o Circuito Gilles Villeneuve não é específico para o acolher. Fernando Alonso vai ter de esperar para encontrar o caminho do pódio e dar um salto aos primeiros lugares da tabela de classificação.James Alison, piloto novato, disse que a Ferrari precisa de "mais inteligência e ousadia", o mesmo pedido que Domenicali faz durante os últimos quatro anos.O traçado de Montreal não ajuda os carros Ferrari, por serem lentos. A Mercedes e a Red Bull superam a equipa vermelha de Maranello quer nas rectas quer nas curvas. Fernando Alonso disse nos EUA que as novas peças chegam de Maranello e desembarcam no local da competição.

A confirmar as alterações, aguarda-se por mudanças na atitude na equipa. Se a unidade do poder italiano está mais maduro como o esperado, então o ataque vai ser agressivo e total.

ALONSO QUER TRI
Fernando Alonso disse, numa entrevista à BBC Sport, que não vai retirar-se da Fórmula 1 enquanto não vencer o terceiro título mundial.
"Continuo com fome de sucesso, à espera da oportunidade de ser campeão do mundo. Este é o principal objectivo e não vou pensar na reforma até o atingir", sublinhou.

Esta não vai ser, muito provavelmente, a época em que o piloto da Ferrari, de 32 anos, vai conseguir o tricampeonato. Os Mercedes estão num patamar bem acima e equipa italiana ainda procura recuperar terreno.

Fernando Alonso venceu o Mundial de Fórmula 1 em 2005 e 2006, aos comandos de um Renault.