Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Mercedes mantém espectáculo

16 de Outubro, 2014

Piloto inglês apresenta índices de melhor corredor da actualidade na Fórmula 1 conforme informações de colegas de pista

Fotografia: AFP

A Mercedes já facturou o título mundial de construtores, mas não quer que os seus pilotos Lewis Hamilton e Nico Rosberg mudem a abordagem nas corridas, que faltam em 2014.

O inglês e o alemão têm entre si uma diferença de 17 pontos e o mais próximo competidor, Daniel Ricciardo, tem uma desvantagem de 92 pontos. Estão em disputa 100 pontos até à última prova e apenas uma catástrofe afasta o mundial de pilotos da dupla da Mercedes. Apesar do ano bem sucedido, o chefe de equipa Toto Wolff quer respeito entre os dois pilotos na luta pela taça.

“Não vamos mudar alguma coisa na nossa abordagem, porque queremos que disputem entre si, respeitosamente. Vimos isso, na Rússia. Provavelmente, a curva era de Nico e só perdeu o ponto de travagem na linha suja. Lewis teve muito sangue frio e isso foi bom”, disse.
Toto Wolff disse que a equipa não quer que a corrida termine com algum tipo de circunstância diferente na pista.

VETTEL CONSIDERA ESTÚPIDA REGRA DE MOTORES
 
O tetra-campeão mundial, Sebastian Vettel, disparou contra a regra determinada para este ano que limita a cinco, a quantidade de motores de combustão interna, bem como as unidades de recuperação energética.

O alemão vai para o Grande Prémio dos Estados Unidos a correr o risco de nem sequer entrar na pista para a classificação da prova em Austin, pois, se montar um sexto motor e unidades de enegria, pode perder dez posições na grelha de largada.  “É claro que esta regra é completamente estúpida. As pessoas vão ligar a televisão e ver um piloto parado sem nada para fazer. Talvez possa sugerir uma maneira de passar a tarde de sábado em Austin”, disse o piloto ao Auto Motor und Sport.

Em 2014, Vettel não conseguiu nenhuma pole e nenhuma vitória e já anunciou que deixa a Red Bull após o GP de Abu Dhabi, prova de encerramento da época.

FERRARI
Mattiacci exalta
ritmo de Marco 


O chefe de equipa da Ferrari, Marco Mattiacci, disse que o ritmo de corrida de Kimi Raikkonen está a melhorar a cada prova, embora os resultados ainda não sejam tão evidentes.

O campeão mundial de 2007 apresenta um desempenho constante, mas após o Grande Prémio da Bélgica quando foi quarto colocado, teve como melhor resultado um oitavo lugar em Singapura.

 “Tem acontecido uma série de eventos. Em Sochi, Kimi tinha bom ritmo, mas infelizmente, a largada não foi um começo feliz. Daniil Kvyat atrasou-o. Então, fez uma corrida diferente para recuperar o atraso. Definitivamente, vemos o ritmo de Kimi a melhorar”, disse.
Marco Mattiacci realçou que apesar de não trazer mais pontos durante a corrida “há uma série de eventos que não permitem isso”. O importante é que “mantenha o ritmo e aumente a velocidade”.


FÓRMULA 1
Mercedes distribui prémios
chorudos aos funcionários


Os 700 funcionários que fazem parte, desde a unidade fabril que constrói os monolugares até ao “sataff” deslocado para os Grande Prémios, da equipa de Fórmula 1 da Mercedes vão dividir entre si um bolo de 8,9 milhões como prémio pela conquista do título mundial de Construtores. Foi no passado domingo, na estreante pista de Socchi, no GP da Rússia, que Lewis Hamilton (vencedor) e Nico Rosberg levaram a parte que lhes tocou, quando restam ainda três provas para o termo da temporada, o construtor germânico a sagrar-se campeão mundial.

Desde os engenheiros até ao pessoal da limpeza, não há ninguém que vá receber menos de 12.700 euros de bónus, mas é evidente que a maior fatia do quinhão de 8,9 milhões vai ser embolsada pelo responsável máximo da equipa, Toto Wolf, ou o diretor-técnico Paddy Lowe, entre outros dirigentes e técnicos.

Recorde-se que a Mercedes venceu 13 dos 16 GP já disputados esta época (faltam os GP dos Estados Unidos, do Brasil e de Abu Dhabi) e um dos seus pilotos vai sagrar-se campeão mundial, tudo indica que Lewis Hamilton não deixe escapar a oportunidade, já que dispõe de uma vantagem de 17 pontos face a Nico Rosberg.