Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Mercedes quer renovar com Hamilton antes do GP da Austrália

13 de Fevereiro, 2015

A negociação entre a Mercedes e Hamilton que se arrasta desde meados de 2014 pode ficar definido nos próximos dias

Fotografia: AFP

A equipa mais temida na actualidade, a Mercedes, quer começar o Mundial 2015 com a renovação de contrato de Lewis Hamilton confirmada. O chefe do conjunto britânico, Toto Wolff está optimista com o andamento das negociações e admite que o objectivo é ter o vínculo do inglês prorrogado antes mesmo do GP da Austrália, no dia 15 de Março. As informações são do portal australiano International Business Times.

No entanto, o austríaco pondera e diz não querer colocar Hamilton ou a própria Mercedes sob pressão: “Não há nenhuma razão para acreditar que não está a ir no caminho que achamos que é certo, e que Lewis acha que é certo. Então, o nosso objectivo é terminar as discussões antes do início da temporada, mas isso não é um prazo que nos propusemos porque, no momento em que você define prazos, você se coloca sob pressão. Não queremos colocá-lo ou colocar-nos sob pressão”.

Com o contrato até ao final desta temporada, o bicampeão tinha a parceria com a equipa de Brackley estendida até 2018 e podia ganhar entre 60 e 90 milhões de libras, de acordo com a imprensa europeia.

Em paralelo com o discurso do chefe, Lewis Hamilton disse não ter pressa para fechar o acordo, já que tem contrato até o final do ano, e revelou um amor mútuo entre as partes.

“Estamos em negociações. O plano não mudou, tanto para a equipa como para mim. Nós amamo-nos. Eu ainda estou sob contrato para o resto deste ano, então nós tempos tempo. Não vamos fazer às pressas. Temos a certeza de que a parceria é boa para as duas partes. A confiança que temos um com o outro é que determina o desejo de renovação”, analisou o piloto de 30 anos.

MASSA FOI REVELAÇÃO
Pat Symonds, director técnico da Williams, afirmou que a equipa britânica fez Felipe Massa acordar após o acidente que sofreu em 2008. O dirigente também apontou o brasileiro como revelação, principalmente depois do campeonato feito pelo piloto na segunda parte da temporada 2014 da Fórmula Um.

"Muita gente sabe que Felipe foi capaz de ganhar um campeonato porque ele quase conseguiu em 2008. Depois do acidente na Hungria, muitas pessoas pensaram "certo, Felipe, que pena". O que eu descobri na Williams é que nós fizemos Felipe acordar", declarou Symonds ao site oficial da F1 na passada terça-feira. "E se nós construíssemos um carro muito bom, ele também pode vencer. Na segunda parte de 2014, ele foi a revelação. Foi um Felipe que não vimos em anos anteriores", completou.