Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Militares entram em acção

Silva Cacuti - 29 de Agosto, 2014

1º de Agosto, campeã nacional, começa hoje o sonho de revalidar o título conquistado no ano passado e vai voltar a ter a forte concorrência do Petro de Luanda

Fotografia: Jornal dos Desportos

A equipa sénior feminina de andebol do 1ºde Agosto, campeã nacional, estreia-se hoje no XXXV campeonato nacional da categoria, quando defrontar a similar do ASA em partida a contar para a primeira jornada do grupo B da fase preliminar da prova. A partida tem lugar às 15H30, no Pavilhão multiusos do Kilamba.

A entrada em cena das militares proporciona igualmente a estreia do seu treinador Victor Chikoulaev. Victor rendeu o seu compatriota João Florêncio Júnior, que comandou a equipa na sua segunda conquista nacional do seu historial, na prova passada, disputada em Benguela.

Algumas atletas, ainda juniores, enriquecem o plantel do novo técnico militar. Casos das possantes Liliana Venâncio e Albertina Cassoma.

Cassoma deverá fazer desta prova a sua grande oportunidade de afirmação no contexto do andebol sénior.

o técnico militar poderá ainda lançar mão de jovens opções como Juliana Machado.

As estrangeiras, segundo apuramos não poderão actuar nesta prova, por questões regulamentares, já que os regulamentos obrigam as equipas a actuarem pelos seus clubes nos campeonatos provinciais.

Ara, a meia-distância cubana e a congolesa Massessa são cartas para o campeonato africano de clubes, onde a equipa militar pretende inscrever o seu nome. O ASA, agora moldado a Gesuino de Carvalho, pouco pode fazer diante do seu principal espoliador.  O 1º de Agosto é a equipa que mais se serviu do que de bom o ASA podia oferecer. A última compra militar foi Quinteiro Teresa, que era treinador principal das aviadoras.

É um jogo em que se aguarda, apenas pelos números do marcador, dado o favoritismo evidente das campeãs nacionais. A jornada inaugural do grupo B vai ser aberta com o confronto entre Progresso do Sambizanga e Kabuscorp do Palanca.

As boas vindas ao regressado Kabuscorp, que esteve dois anos ausente da prova nacional, serão dadas por uma equipa disposta a fazer boa figura no campeonato.

Armindo Gumbe, timoneiro do Sambizanga, não esconde as suas ambições e pretende chegar ao terceiro lugar do nacional. O grupo A realizou os jogos da primeira jornada ontem, no dia de abertura da prova, com o Petro de Luanda a esmagar a equipa do Electrónico do Lobito por 32-12. Noutro jogo a Marinha de Guerra defrontou a Casa do Pessoal do Porto do Lobito.

Irmãos medem Forças
A partida que vai opor as formações do 1º de Agosto à Marinha de Guerra e a estreia do Interclube, vice-campeão, são os grandes motivos da segunda jornada da prova masculina.

O interesse no jogo entre as duas equipas militares está no facto da Marinha ser uma espécie de equipa B do 1º de Agosto. Aliás, é na equipa da Marinha de Guerra que trabalha João Florêncio Júnior, técnico campeão nacional pela equipa sénior feminina militar.

Vai ser um jogo em que cada um vai querer mostrar o quanto vale.  Noutro jogo que vai fechar a ronda, o Interclube, de Toni Costa, defronta o Petro de Luanda, equipa que não tem grandes ambições na prova, mas tem um plantel recheado de bons valores.

A prova masculina foi aberta ontem com o 1º de Agosto a vencer o Progresso da Lunda Sul por 41-14.


MASCULINOS
Militares goleam lundas e cumprem dever


Acolher os estreantes do Progresso da Lunda Sul e dar orientações úteis para o futuro foi tarefa fácil e bem desempenhada pelo 1º de Agosto, campeão nacional, no jogo de baptismo do representante lunda, em jogo que abriu as hostilidades do campeonato masculino.

O irrepreensível "score" de 41-14 já tinha sido anunciado ao intervalo com a vantagem militar de 26-5. Filipe Cruz e a sua rapaziada trataram de deixar claro que não basta querer jogar o campeonato nacional, é preciso mais que a vontade. A equipa da Lunda Sul demonstrou ter muita vontade, mas denunciou igualmente o enorme trabalho que ainda tem pela frente, se quiser estar ao nível do andebol praticado em Luanda.

O Progresso da Lunda sul chega ao campeonato nacional sem ter efectuado qualquer jogo treino e pagaram a fatura, logo na estreia. A equipa é muito jovem e deixou indicadores de que pode crescer ainda mais ao longo prova.

Do 1º de Agosto, pouco há a dizer. Não foi um jogo sério, nada que obrigasse a equipa de Filipe Cruz a esforços suplementares. Nem sequer deu para avaliar o nível que os campeões trazem para tentar a reconquista da prova.

Ainda ontem para a primeira jornada, o Petro de Luanda, reforçado com algumas unidades saídas da desfeita equipa do Kabuscorp, casos de André Cassapi, Paulo Pereira e Francisco Marçal, defrontou a Marinha de Guerra, orientada por João Florêncio Júnior, com o resultado desconhecido até o fecho da edição. O Interclube folgou por força de calendário.
Silva Cacuti


ESTREIA
Petro Cilindra Electro do Lobito


Sem meias medidas, o Petro de Luanda, cabeça de série do grupo A, assumiu ontem uma posição de força ao bater o Electro do Lobito por 33-12, em partida que marcou a ronda inaugural daquele grupo preliminar. Ao intervalo as vice-campeãs nacionais venciam já por 19-12. Um jogo sem história que, para as petrolíferas, comandadas por Vivaldo Eduardo, foi mais um treino e rodagem a todo o grupo para avaliação da prontidão das atletas para os próximos desafios.

Contrariamente ao que habituou aos seus adeptos, as lobitangas não obrigaram as tricolores a correr. Em regra, para vencer o Electro o Petro costuma a recorrer à sua melhor condição física, mas ontem prescindiu deste elemento. A equipa de Alex  Fernandes estava dócil, muito obediente ao domínio das comandadas de Vivaldo Eduardo.

A equipa fez um jogo rico em falhas técnicas e, quase, sem o jogo de contra-ataque. Yara e Claudina Lisboa, cada uma com três golos, foram as unidades mais visíveis. Na recuperação defensiva estava também uma pecha bem aproveitada pelo emblema tricolor.

Azenaide Carlos que faz o seu primeiro campeonato nacional de seniores com as cores do Petro foi a melhor marcadora do jogo, com sete tentos. Magda Cazanga, outra jogadora que também saiu de uma lesão, foi a segunda melhor marcadora, ao apontar seis golos.

No plantel petrolífero foram visíveis as estreias de Ríssia Oliveira, Joana Costa e Antónia dos Santos (ex-juniores) e, também, a camaronesa Champolin Vanessa. Mais visível foi a presença, nas bancadas, da influente Luísa Kiala, que, segundo apuramos, apenas deverá actuar na segunda fase da prova. No complemento da primeira jornada do grupo A, a Marinha de Guerra e a Casa do Pessoal do Porto do Lobito protagonizaram  o melhor jogo do dia, com o placard a fixar-se em  27-26 para as marinheiras, com o golo de vantagem a ser apontado no último segundo do jogo.

Lucas Kundumula, técnico da equipa portuária, mostrou que tem um bom conjunto e que, com mais trabalho pode fazer bons resultados. Hoje as equipas do grupo A cumprem dia de folga.
Silva Cacuti