Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Militares levam trofus na cidade alta

Silva Cacuti - 26 de Maio, 2015

Ministro da Defesa Nacional Joo Loureno entregou bouquetes de flores a cada uma das jogadoras campes africanas

Fotografia: Dombele Bernardo

Os troféus continentais da Supetaça Babacar Fall e da Taça das Taças conquistados pela equipa sénior feminina de andebol do 1º de Agosto foram ontem apresentados ao Ministro da Defesa, João Lourenço, em cerimónia requintada, realizada no hall do Ministério da Defesa Nacional.

Cobra morta, pau mostrado. Assim pode-se qualificar a jornada de ontem da equipa sénior feminina de andebol do 1º de Agosto, que subiu à Cidade Alta para mostrar ao Ministro da Defesa Nacional e demais oficiais das Forças Armadas Angolanas os troféus conquistados na cidade gabonesa de Libreville.

Os rostos das atletas militares e da equipa técnica denunciavam a sensação do dever cumprido. Pouco antes das 10h00, o autocarro com as campeãs encostou defronte ao edifício do Ministério da Defesa Nacional.

Alguns minutos de espera, para que no hall da entrada do MINDEN o cenário fosse requintadamente preparado. À hora marcada, as campeãs são chamadas. Entram e, atrás de si, as portas da entrada principal são fechadas. Espevitam-se os fotógrafos e outros amadores com recurso a tabletes e telefones modernos.

Todos queriam ter uma lembrança do momento. Os oficiais generais tinham abandonado os seus postos e conversavam livremente. O assunto era o feito inédito das senhoras do andebol.

O Ministro da Defesa Nacional, João Lourenço, desceu ao hall e foi agraciado com medalhas, de ouro, idênticas às que adornavam as jogadoras. Estava feito um campeão. Ao seu lado, entre outros, viam-se o Chefe de Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas, o General Geraldo Nunda, e o presidente de direcção do 1º de Agosto, o General Carlos Hendrik, que também foram medalhados.

Na mensagem lida, Elizabeth Cailo, capitã das campeãs, ressaltou o empenho, dedicação e contributo pessoal do ministro que, disse: “é merecedor do nosso respeito enquanto atletas”.

Como que a prestar contas, Cailo referiu-se às taças entregues ao governante como resultado do trabalho das atletas, técnicos e direcção do clube, cujos frutos começam a tornar-se visíveis. De seguida, a capitã apresentou cada uma das campeãs que recebia do governante um “bouquet” de flores.

De improviso, o anfitrião tomou a palavra e agradeceu o empenho das jogadoras a quem chamou de heroínas.

“Estamos aqui num acto aparentemente simples, mas carregado de significado, pois as nossas atletas de andebol acabam de conquistar, não uma, mas duas taças importantes num período inferior à uma semana. Estas nossas heroínas aqui presentes souberam levantar bem alto não só o bom nome do 1º de Agosto, o bom nome das Forças Armadas, mas também o bom nome do nosso país, Angola. A África e o mundo ficaram a saber, testemunharam o grande feito que elas acabaram de realizar, nesta última semana na cidade de Libreville, no Gabão. Por esta razão, gostava de em meu nome pessoal, em nome dos generais e oficiais, sargentos, soldados e trabalhadores civis do Mindef e das Forças Armadas Angolanas, felicitar, do fundo do coração, as nossas atletas pelo grande feito que acabaram de realizar”, disse.

O ambiente denunciava o coktail que se seguiu às formalidades constantes do programa, durante o qual as campeãs concederam autógrafos e posaram para a posteridade, em família.

NAIR ALMEIDA FAZ
REGISTO HISTÓRICO

A equipa sénior feminina do 1º de Agosto está na senda das vitórias e inscreveu, de forma inédita, o  nome na galeria dos vencedores da Supertaça africana Babacar Fall e da Taça das Taças.

Com o clube, algumas atletas lograram registos inéditos para as suas carreiras. Nair Almeida, Natália Bernardo, Iracelma Silva e Sílvia Mulabo podem gabar-se de ser as primeiras africanas a vencer uma prova africana a actuar em equipas diferentes.

As atletas participam da hegemonia do andebol africano de clubes. Depois de terem vencido várias provas ao serviço do Petro de Luanda, passaram-se para o outro lado, e agora vivem as emoções das conquistas africanas com outras cores.

“É uma honra muito grande estar a representar e ter representado dois clubes de grande gabarito, sou uma das poucas jogadoras que tem dois títulos em clubes diferentes, para mim é um feito muito grande, é motivo de orgulho e leva-me a trabalhar e melhorar sempre mais”, disse.

Para vencer a Supertaça Babacar Fall, o 1º de Agosto derrotou o Petro de Luanda por 32-28. Na Taça das Taças, a equipa das Forças Armadas Angolanas disputou sete jogos e invicta marcou 256 golos contra 141 sofridos.

Em 2014, a equipa militar já tinha conquistado a Taça de Clubes Campeões.