Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Ministério público recorre da pena aplicada a Pistorius

29 de Outubro, 2014

Ministério Público sul-africano vai recorrer da sentença e da pena a que foi condenado Oscar Pistorius

Fotografia: AFP

O Ministério Público sul-africano anunciou que vai recorrer da sentença e da pena a que foi condenado o atleta paralímpico Oscar Pistorius.
"Tomámos a decisão de recorrer tanto da sentença como da pena", informou o Ministério Público sul-africano em comunicado, indicando ainda que os argumentos do recurso vão ser divulgados "dentro de poucos dias".A 12 de Setembro, o atleta sul-africano de 27 anos foi declarado culpado do homicídio involuntário da sua namorada Reeva Steenkamp, 29 anos, abatida a tiro a 14 de Fevereiro de 2013.A juíza Thokozile Masipa ilibou o atleta da acusação de homicídio premeditado, como era solicitado pelo Ministério Público, tendo considerado provado que Pistorius disparou intencionalmente através da porta da casa de banho da sua habitação em Pretória, mas sem a intenção de matar a pessoa que se encontrava no local.

Na passada terça-feira, o atleta olímpico e paralímpico foi condenado a cinco anos de pena de prisão efectiva pelo crime de homicídio involuntário, mas também a três anos de pena suspensa por uso de arma de fogo.Nessa altura, um tio de Oscar Pistorius afirmou que a família do atleta sul-africano aceitava o veredicto do tribunal. Também a família de Reeva Steenkamp afirmou na altura estar satisfeita com a sentença.O julgamento de Oscar Pistorius durou mais de sete meses.O atleta sul-africano tornou-se, em 2012, no primeiro corredor com as duas pernas amputadas a disputar os Jogos Olímpicos (em Londres), tendo conseguido chegar às meias-finais da prova de 400 metros.

CASTIGO JUSTO
Os pais de Reeva Steenkamp, morta a tiros pelo então namorado, o atleta paralímpico Oscar Pistorius, não estão satisfeitos com a pena de cinco anos de prisão imposta pela juíza Thokozile Masipa, decretada em Pretória. Barry e June afirmam que não sentem o desejo de vingança, porém querem um “castigo” justo.“Nós não sentimos que a justiça foi feita, mas temos de aceitar o que o juiz decidiu. Não é que nós queiramos vingança ou que  Oscar Pistorius sofra com a sua deficiência, mas ele tem de aprender que não pode fazer isso. Queremos um castigo justo”, explicou June Steenkamp, em entrevista ao programa de TV Good Morning Britain.