Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Ministra assiste torneio de abertura

Gaudncio Hamelay | - Lubango - 01 de Dezembro, 2018

Prova vai envolver cerca de cento e sessenta e oitos petizes

Fotografia: Edies Novembro

A pista do Estádio Nacional Tundavala, na cidade do Lubango, acolhe hoje, sábado, a partir da 7h00, a 4ª edição da fase final do campeonato provincial de massificação de atletismo nas escolas dos 14 municípios da Huíla, com envolvimento de 168 crianças dos 12 aos 16 anos de idade.
 A ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula Sacramento Neto, o governador provincial da Huíla, Luís da Fonseca Nunes, são, entre outras figuras de destaque, convidadas para abertura oficial do certame.
 As provas dos 100, 200, 400, 800, 1.000, 1.200 metros, 4x100, 4x400 metros em estafetas, salto em comprimento, lançamentos de disco e dardo, em ambos os sexos, estarão em disputa, de acordo com o programa de competições. 
 O coordenador técnico do projecto, Juka Fernandes, assegurou que as condições administrativas e técnicas, para que a actividade decorra sem sobressaltos, foram acauteladas. Acrescentou que o evento é realizado em parceria com a Associação Provincial de atletismo da Huíla.
Confirmou, que a ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula Sacramento Neto, foi convidada para estar presente na abertura oficial da disputa da fase final do campeonato provincial de pista de massificação de atletismo, que o município do Lubango alberga.
 Disse que os 14 municípios, embora alguns alegam questões financeiras, confirmaram participar no evento com 10 atletas a cada, sendo 5 masculinos e 5 femininos, cuja chegada das caravanas ao palco da competição, aconteceu na sexta-feira.
“Está tudo a ser feito, para que a actividade decorra sem sobressaltos. Teremos os 14 municípios a competir na sede municipal do Lubango com 10 atletas a cada, sendo 5 corredores masculinos e 5 femininos. Vamos alojar as caravanas participantes mesmo no Estádio Nacional Tundavala, onde pedimos dois compartimentos, sendo um para albergar os atletas masculinos e outros para as femininas”, asseverou. 
Juka Fernandes esclareceu que, para a realização da 4ª edição do campeonato provincial de pista de massificação de atletismo, o projecto conta com o apoio da direcção da Educação nos transportes, a Empresa de Cervejas N\'gola (patrocinador oficial, que vai dar os prémios e alimentação), o Gabinete de Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, a Repartição Municipal da Educação do Lubango, Instituto Nacional de Emergências Médicas (INEMA), Serviços de Protecção Civil e Bombeiros.
Garantiu que o município do Lubango já efectuou a fase de apuramento dos seus representantes. Assim, no sector feminino, estará representado pelas atletas Maria da Conceição (escola 50), Madalena Agostinho, (escola Baptista), Maria João, (escola Baptista), Joaquina António (escola Baptista), Ilda Adelaide, (escola Baptista), enquanto em masculino foram apurados Joaquim Domingos, Domingos Chivela, Bernardo Manuel, Eduardo Elias e Samuel Narciso, todos da escola nº 50.
 De acordo com o coordenador técnico do projecto Okuhateka, estes são os 10 atletas que vão representar o município do Lubango e o administrador municipal deverá apoia-las com equipamento e lanches.  A organização vai premiar do 1º até o 5º lugar por equipas. O município de Chicomba é o campeão em título. 

Postura 
Dirigente critica atitude 
de alguns administradores 


 O coordenador técnico do projecto de massificação de atletismo nas escolas e bairros da província da Huíla, Juka Fernandes, criticou a atitude de alguns administradores municipais, que negam apoiar as crianças, jovens e adultos praticantes de actividade desportiva na sua circunscrição.
 Juka Fernandes apontou, que um administrador municipal deve prestar todo apoio necessário a juventude e as crianças, porque sãos os que futuramente vêem representar o município em actividades desportivas e não só. 
Denunciou existir alguns administradores municipais, que alegam não terem meios financeiros para apoiar o desporto nas suas localidades, o que considerou triste, pelo facto da prática desportiva afastar jovens dos males que enfermam a sociedade. 
“Estou triste, porque quando se trata de jovens e crianças, um administrador municipal não fazer um apoio a esses jovens e crianças penso que é muito doloroso. Um administrador deve prestar todo apoio a juventude e as crianças, porque sãos os que futuramente vêem representar o município em actividades desportivas e não só. Há administradores municipais, que nos estão a dizer que não têm meios financeiros”, disse.
 Aclarou que o projecto Okuhateka nunca pediu dinheiro a ninguém, porque possui patrocinadores. 
 “O projecto Okuhateka nunca pediu dinheiro a ninguém. O projecto Okuhateka tem patrocinadores, sobretudo a direcção da Educação, Gabinete da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, Empresa de Cervejas N\'gola, entre outros. Por isso, nós do projecto Okuhateka, não estamos muito satisfeitos, quando um administrador municipal vem e diz que não tem condições para apoiar uma caravana desportiva, que representa o seu município composto por 5 atletas masculinos e 5 femininos, um motorista, assim como o respectivo treinador. Penso que isto tem de ser revisto imediatamente. Os administradores com este tipo de procedimento têm de ser substituídos, argumentou.