Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Minjud assegura apoio para aces da Federao

Helder Jeremias - 23 de Fevereiro, 2019

Segundo Encontro Nacional dos Desportos Motorizados contou com a participao de vrias figuras internacionais

Fotografia: Agostinho Narciso | Edies Novembro

O Secretário de Estado dos Desportos, Carlos Almeida, garantiu quinta-feira, em Luanda, a disponibilidade das autoridades nacionais em apoiar as acções da Federação Angolana de Desportos Motorizados, em prol da massificação e desenvolvimento das distintas modalidade ligadas ao automobilismo e motociclismo no território nacional.
Em declarações aos órgão de comunicação social, à margem do 2º Encontro Nacional dos Desportos Motorizados, realizado na sala de conferências do Hotel Fórum, o governante mostrou-se muito motivado pela presença do director regional da Federação Angolana de Automobilismo (FIA) para a África, Stephen Harding, acompanhado do representante da Federação Internacional de Motociclismo (FIM), Andreas Brendel e do administrador da Federação Namibiana de Desportos Mororizados, Derek Jacobs.
Para o governante, a vinda dos representantes de importantes instituições internacionais permite acreditar, que Angola está mais próxima de se filiar junto dos órgãos reitores da modalidade à escala planetária, um advento que poderá dar maior dinâmica ao trabalho até agora desenvolvido pelos angolanos, com vista a alavancar o desporto e dar visibilidade as potencialidades turísticas que o país ostenta.
Carlos Almeida, que presenciou o evento em representação da ministra da Juventude e desportos, Ana Paula do Sacramento Neto, defende uma maior aposta nas parcerias público privadas, entre os agentes desportivos na materialização de projectos que se reflictam na qualidade das competições internas e consequente melhoria do nível técnico dos pilotos nacionais, numa altura em que o ministério de tutela compromete-se em prestar todo apoio institucional, para que eles tenham uma base de sustento em conformidade com a legislatura desportiva.
A actual conjuntura económica, de acordo com Carlos Almeida, implica grandes limitações do ponto de vista financeira no que a canalização de apoios para o desporto diz respeito, mas o Estado continua a envidar esforços para que o desporto continue a representar um elemento fundamental para \" integração, bem estar e mola impulsionadora, para o desenvolvimento das comunidades\".
Por seu lado, Stephen Harding, Andreas Brendel e Derek Jacobs, foram unânimes na crença de que Angola poderá obter a sua entrada como membro da FIA e da FIM, na próxima Assembleia-geral das duas instituições, marcadas para Dezembro do ano em curso em França, tendo garantido transmitir positivas ilações sobre as potencialidades de Angola vir a se tornar uma das subzonas da região. 
\"Não temos dúvidas de que Angola deverá ser o mais recente membro da FIA e da FIM, a partir da próxima assembleia-geral, tendo em conta o trabalho que tem vindo a ser levado a cabo a nível interno, para que o desporto motorizado se desenvolva. A entrada de Angola poderá trazer grandes vantagens no que toca aos apoios, formação técnica, entre outros factores preponderantes\", convergiram os especialistas.