Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Monisha Kaltenborn admite falhas no carro

29 de Dezembro, 2014

Mas acredito que desta vez a diferença para os outros fornecedores vai ser menor”, afirmou.

Fotografia: AFP

Falhas na aerodinâmica do carro, principalmente no chassi, aliada ao motor Ferrar, foram os responsáveis da fraca campanha da Sauber, no último campeonato mundial de Fórmula-1. O reconhecimento é da chefe de equipa, Monisha Kaltenborn. Em entrevista ao site da revista inglesa Autosport, Monisha disse: “Depois de uma época como essa, temos de ser muito francos e simples, sobre isso: não esperávamos terminar desse jeito”.

Os erros custaram caro à equipa. Em 22 anos de existência da equipa na categoria, a Sauber não obteve um ponto sequer em 2014, algo inédito na história da equipa. Com isso, posicionou-se em décimo lugar da tabela geral de classificação do Mundial de Construtores. A chefe de equipa admitiu que não foi somente o modesto motor Ferrari o responsável pelo fraco rendimento neste ano.

“O pacote todo não era bom, o suficiente. No aspecto do chassi, por exemplo, já produzimos carros melhores. Temos de aprender com isso e seguir em frente”, comentou. Apesar disso, espera que a Ferrari dê um passo em frente no desenvolvimento do motor para 2015. A expectativa geral é de que a fornecedora italiana se aproxime da Mercedes, que dominou a época'2014 com os seus motores, mais bem adaptados ao novo regulamento técnico da F1.

“Com certeza o motor foi determinante nesta época e estou muito confiante de que o nosso fornecedor vai subir um degrau”, disse Monisha, antes de reconhecer que a Mercedes deve continuar dominante em 2015. “Não podemos esperar por milagres. Provavelmente, vamos ver novamente o domínio de um fornecedor de motores. Mas acredito que desta vez a diferença para os outros fornecedores vai ser menor”, afirmou.