Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Morais almeja regresso à ITF

Helder Jeremias - 08 de Abril, 2016

Erikson está ansioso quanto ao início da época desportiva na província de Luanda onde a meta passa pela conquista de lugares cimeiros

Fotografia: Domingos Cadência

O tenista angolano, Eduardo Morais "Erikson", promete trabalhar de forma afincada para voltar a merecer a confiança dos técnicos da Federação Internacional de Ténis (ITF), no sentido de voltar a representar a equipa do órgão reitor na modalidade em competições internacionais.

Depois de ter feito uma participação razoável no Campeonato Africano de Cadetes, que a cidade sul-africana, Pretória, acolheu de 17 a 13 do pretérito mês de Março, em que ficou na nona posição, com o saldo de duas vitória e três derrotas, Eduardo Morais considera-se melhor preparado para enfrentar adversários de qualquer nacionalidade, desde que as condições de trabalho lhe permitam alcançar níveis técnicos e físicos satisfatórios.

Detentor do título provincial na categoria de sub-17 e vice- campeão nacional sub-18, Erikson Morais está ansioso quanto ao início da época desportiva na província, cujo arranque está dependente da realização da assembleia-geral ordinária, adiada por duas ocasiões, devido razões técnicas, mas o atleta tem o privilégio de se manter em forma com a realização de jogos amistosos nos courts do Clube de Ténis de Luanda.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, a maior promessa do ténis nacional revela a sua emoção quando entrou para a quadra de jogo para defender as cores da ITF, em representação de Angola e pelo facto de não ter deixados os seus créditos em mãos alheias com performances que lhe permitiram uma estreia com vitória e levar todos adversários a exaustão.

Outro facto que mereceu reconhecimento do atleta foi a presença de algumas personalidades ligadas ao ténis nacional no local da competição, como são os casos do vice -presidente para a área desportiva da Federação Angolana de Ténis, João Almeida e o secretário-geral da Associação Provincial de Luanda, Plínio Pedro, tendo emprestado o seu calor em prol de um melhor desempenho.

Eduardo Morais apela aos demais atletas, quer do sexo masculino quer feminino a envidarem esforços para que na época que se avizinha possam obter os melhores resultados, condição essencial para que a modalidade se torna mais competitiva e o nível técnico dos atletas seja reconhecido além fronteiras.

"Todos nós temos o potencial para chegar nos patamares mais elevados da modalidade, mas é necessário que as bases ou condições de trabalho estejam à altura. O arranque da época está atrasado, mas cada atleta deve, na medida do possível, procurar manter o ritmo de forma que não encontre grandes dificuldades na altura das competições", aconselhou Eduardo Morais.