Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Motores roncam hoje no Gamek

H?lder Jeremias - 26 de Março, 2017

Emoções das acrobacias agitam hoje o público no circuito Jorge Varela

Fotografia: José Cola

As presenças do campeão namibiano Ruham Gous, do seu compatriota Karl Hanz e do angolano Fernando Baptista representam as novidades da época 2017 do Campeonato Provincial de Motocross de Luanda, que começa hoje, a partir das 13h00, no circuito Jorge Varela ao bairro do Gamek.

Ruham Gous é um nome conhecido na África Austral e vai representar o Team Dinamith na classe 250cc. O seu compatriota Karl Hanz veste a mesma cor na categoria 150cc. Fernando Baptista leva ao corpo as cores da equipa...

Em declarações à imprensa, Ruham Gous e Karl hanz mostraram-se satisfeitos pelo convite da Escola de Viana. Desde sexta-feira ao país, os dois namibianos já tomaram contacto com o circuito Jorge Varela e estão optimistas em fazer uma exibição \"de luxo\" pelas condições excelentes da pista. Os bons resultados na sessão de treinos pressagiam \"oferecer\" a primeira vitória ao Team Dinamith.

Aos comandos de uma KTM 250, Karl Hanz deixou um alerta aos seus mais directos opositores. Em pouco menos de meia hora de treinos, mostrou-se adaptado à pista. Os tempos marcados fazem antever dificuldades para quem pretende inviabilizar o desejo de chegar ao lugar mais do pódio na estreia do campeonato provincial de Luanda. Karl Hanz é conhecido pela forma ousada como efectua as entradas destemidas sobre as curvas.

Karl Hanz agradece pela oportunidade de conhecer Angola. O jovem piloto mostrou-se impressionado com a forma afável com que está a ser tratado, não obstante a diferença entre as línguas portuguesa e inglesa.

\"É uma experiência maravilhosa estar num país irmão pela primeira vez. Estou certo que existem as condições para me adaptar em pouco tempo\", revelou o piloto.

Contrariamente ao clima da Namíbia, o calor, que se faz sentir em Luanda, pode ser o principal obstáculo para os dois \"forasteiros\". Ruhan Gous e Karl Hanz minimizam as condições ambientais e manifestaram estar talhados para os grandes desafios. Os namibianos estão focados nos objectivos das contratações: os títulos para o Team Dinamith.

A primeira presença de Ruhan Gous em Angola ocorreu em 2015. O campeão namibiano está ciente que desafia hoje pilotos angolanos com bom nível técnico como Zé Cazenga, Augusto Congo, Custódio Neto, Ricardo Jorge, Etelvino Sebastião, Alfredo Xilola, entre outros. A tarimba de Gous confere-lhe a tranquilidade necessária para enfrentar o desafio.

\"Estou satisfeito pela boa recepção em Angola e agradeço o Team Dinamith, em particular, o Senhor Carlos Moreira, por ter criado as condições para a nossa vinda. Já cá estive há algum tempo e senti-me como se estivesse em casa pelo carinho do público angolano. Por isso, não aceitei o convite da minha equipa no meu país. Espero corresponder com resultados satisfatórios\", disse Ruhan Gous.

A jornada inaugural do campeonato provincial de Luanda de motocross homenageia Fernando Varela, ex-presidente da Associação e é disputado em duas mangas em cada uma das categorias (250cc, 150cc e 450cc). Vários convidados, dos quais do mundo dos desportos motorizados, são aguardados na bancada VIP.


CONTRATAÇÃO
Busha e Dinamith renovam contrato


Depois de ter sido dispensado pela equipa vianense, em virtude da má conduta e incumprimento dos pressupostos desportivos com que o atleta se pautou na época 2016 do Provincial de Motocross, Yane Oliveira \"Busha\" renovou o contrato com o Team Dinamith para a época 2017, segundo o director geral da equipa, Carlos Moreira.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, Moreira confirmou que Busha volta a disputar a categoria 250cc, que estreou no ano passado com uma vitória na jornada inaugural. O jovem piloto teve uma passagem triunfal na categoria 150cc, no qual arrebatou três títulos.

O Team Dinamith estava decidido em não voltar a contratar Busha, mas os progenitores do piloto garantiram empenho redobrado para inverter a situação, segundo Carlos Moreira. A equipa recebeu de Yane Oliveira a promessa de estar comprometido em \"trabalhar com vigor na conquista de bons resultados\".

\"É a última oportunidade que damos ao Yane Oliveira. Sabemos que pode dar a volta por cima.  Os seus pais pediram-nos encarecidamente para reconsiderar a situação. Já procedemos à sua inscrição na Associação e estamos a acompanhar a preparação. Estamos esperançados quanto ao sucesso\", informou Carlos Moreira.

No ano passado, quando tudo apontava para uma época promissora, a jovem promessa do motocross evidenciou a incapacidade de suportar a Suzuki 250cc. Consentiu uma sequência de quedas que culminaram no afastamento da competição. Busha fracturou a clavícula.

A direcção da equipa analisou os factores que estiveram detrás dos resultados deploráveis de um piloto com potencial acima da média no seu primeiro ano na hierarquia do motocross. O relatório das investigações concluiu que o jovem frequentava ambientes festivos com regularidade e envolvia-se com amizades que o ajudavam pouco na manutenção física e técnica.

Perante a realidade, Carlos Moreira conversou com o piloto para ultrapassar a crise, mas a inclinação às actividades nefastas resultou no declínio acentuado dos dotes técnicos. Esse facto ditou a rescisão do contrato entre o atleta e o Team Dinamith.
                                           

ANTES DA CORRIDA
Regulamento da associação agita reunião técnica


O cumprimento escrupuloso do novo regulamento da associação pelas equipas e pilotos individuais na época 2017 é o ponto fulcral da reunião técnica da Associação Provincial de Motocross de Luanda, marcada para hoje, às 8h00, na sede social da instituição, ao circuito do Gamek. O certame antecede a abertura da primeira jornada da competição.

O arranque da época estava previsto para ontem, tal como tem sido costume a realização das provas aos sábados, mas a Associação foi obrigado a adiar o certame para hoje por imperativos técnicos e inerentes à preparação do circuito. Por outro, as questões administrativas não foram superados em tempo útil.

Liderados por Carlos Soweto, presidente de direcção, os associados procuram alinhavar pormenores em torno da distribuição de tarefas dos oficiais de pistas, recepção de convidados, entre outros factores que concorrem para a boa organização do público e consequente sucesso da empreitada.

A direcção da Associação mantém a sintonia com as autoridades da província, em particular, com a Polícia Nacional, a instituição que já garantiu a disponibilidade dos efectivos em número suficiente para a segurança pública. Os serviços de Emergências Médicas e Bombeiros estão prontos para acudir qualquer eventualidade.

Depois de uma intervenção profunda ao circuito e nas zonas de serviço para colmatar os estragos provocados pelas chuvas que se abateram sobre Luanda, na última terça-feira, as condições permitem conforto aos pilotos e ao público. A organização está a respirar de alívio.

Carlos Soweto agradeceu \"o empenho dos técnicos que se desdobraram na preparação do circuito, assim como os patrocinadores\" pelo apoio incondicional.
                                                   

AVALIAÇÃO
Provincial é antecâmara do Nacional


A jornada inaugural do provincial, marcada para hoje, serve de antecâmara do lançamento do primeiro Campeonato Nacional de Motocross, agendado para o dia 8 de Abril, no circuito de Quilengues, na província da Huila.

Sobre os auspícios da Federação Angolana de Desportos Motorizados e a Refriango, o lançamento do Campeonato Nacional de Motocross foi recebido com grande agrado pelos governos provinciais de Benguela, Huíla, Cuanza Norte, Lunda Sul e Huambo.

Com presenças garantidas de algumas equipas locais, o campeonato nacional tem como principal objectivo massificar o motocross pelo país adentro. O evento responde ao carinho que a modalidade goza junto da juventude e abre oportunidade aos talentosos fazer uma carreira de sucesso.

Durante a conferência de imprensa para o lançamento da competição nacional, realizada quarta-feira, na sede da Refriango, o vice-presidente para o Motocross da Federação Angolana de Desportos Motorizados, Orlando Almeida, deixou vincado o compromisso da instituição em continuar a trabalhar de mãos dadas com todos os agentes desportivos.

A direcção da Refriango, por intermédio do seu director-adjunto para o marketing, João dos Santo, apresentou o patrocínio da marca Speed ao Team Orbel, além de outros apoios para as questões organizacionais.

O presidente da Federação Angolana de Desportos Motorizados, Ramiro Barreira, apelou a \"outras empresas a enveredar pelo mesmo procedimento para o engrandecimento do desporto\".
                                             

DEFESA DO TÍTULO
Zé Cazenga garante prontidão


Competir com Ruhan Gous e Fernando Baptista representam desafios que vão elevar os níveis competitivos dos pilotos angolanos no campeonato provincial de Luanda, que arranca hoje, a partir das 13h00, no circuito Jorge Varela. O posicionamento é do campeão provincial de Luanda da categoria 250cc, Zé Cazenga.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, Zé Cazenga mostrou-se pronto para iniciar a época 2017 com o objectivo de revalidar o título. O piloto do Team Orbel trabalhou ontem no circuito Jorge Varela ao lado dos colegas de equipa, Ricardo Jorge (250cc) e Edson Miranda \"Roquinho, campeão provincial dos 450cc (moto 4). O trio pautou por alto nível técnico e forma desportiva excelente. A equipa de técnicos, liderada por Orlando Almeida Júnior, suportam as necessidades de Zé Ponta, como também é chamado nas lides do motocross.

O detentor de sete títulos provinciais defende a presença de um número maior de pilotos vindos de outras latitudes, uma vez que os angolanos enfrentam dificuldades de se deslocar para os outros países do continente a fim de beberem da experiência dos grandes nomes da zona VI.

Ze Ponta deseja \"as boas vindas\" aos adversários namibianos e ao angolano Fernando Baptista com quem hoje vai medir a pulsação na pista do Gamek.

Zé Ponta reconhece o potencial de Ruham Gous, assim como de Fernando Baptista, dois pilotos com quem já teve a oportunidade de partilhar as pistas.

\"Estou a procura de novos desafios, depois de ter conquistado sete títulos provinciais. O ideal seria inserir-me noutras provas no continente. Como a pretensão não pode ser realizada, é muito bom que pilotos de renome venham ao nosso país. A competição torna-se mais interessante\", sugeriu Zé Cazenga.