Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Motores roncam hoje no grande prmio da Frana

24 de Junho, 2018

A chuva que castigou o terceiro e ltimo treino livre para o GP da Frana facilitou a vida ao piloto britnico

Fotografia: DR

A chuva que castigou o terceiro e último treino livre para o GP da França, deu uma trégua para o treino classificativo, o que facilitou a vida dos pilotos. Lewis Hamilton, que ficou apenas na 12ª posição no TL3, conseguiu melhorar, liderou as três partes do qualificativo e garantiu a pole position com 1min30s645.
Ao final do Q1, Alonso, Hartley, Vandoorne, Sirotkin e Stroll acabaram eliminados. Uma fraca garoa começou a cair a partir do início do Q2, mas os pneus slicks seguiam predominantes. Além disso, o que pôde se observar, mais uma vez, foi o domínio da Mercedes. Hamilton fez 1min30s645, seguido por Bottas, que foi apenas 0s582 mais lento. No entanto, utilizando pneus ultramacios, Vettel e Raikkonen assumiram a segunda e terceira posição, respectivamente, deixando Bottas em quarto.
Ao final do Q2, os eliminados foram Esteban Ocon, Nico Hulkenberg, Sergio Pérez, Pierre Gasly e Marcus Ericsson. A surpresa ficou por conta de Charles Lecrec, que, ao garantir a classificação para o Q3, conseguiu a sua melhor marca de grid na carreira, superando o 13° lugar no Canadá.
Já no Q3, na primeira tentativa, Hamilton foi o mais veloz com 1min30s222, seguido por Bottas, Vettel, Verstappen, Ricciardo e Raikkonen. Logo após, o qualificativo teve de ser interrompido por alguns minutos, pois Romain Grosjean rodou na curva 3, forçando a bandeira vermelha.
No regresso, Bottas chegou a ser o mais rápido por alguns instantes, mas, por 0s118 acabou por ser superado por Hamilton, seu companheiro de equipa, que fez 1min30s029 e garantiu a pole position do GP da França, que se realiza hoje, às 15h10 (horário de Angola).
Enquanto isso, Fernando Alonso afirmou que está a fazer “todo o possível” com o equipamento que tem, após uma sessão classificativa desastrosa para a McLaren, antes do GP da França. O espanhol, que regressa à F1 após vencer as 24 Horas de Le Mans, com a Toyota, no domingo passado, foi eliminado ainda no Q1 em Paul Ricard.
Foi a primeira vez no ano que Alonso não conseguiu avançar ao Q2. O espanhol obteve o 16º lugar, dois à frente do seu parceiro, Stoffel Vandoorne, no treino em que a McLaren obteve as suas piores posições no ano.
Quando questionado sobre como se sentia ao estar fora do Q1, menos de uma semana de vencer em Le Mans, ele disse: “Nada. É a normalidade. Do lado pessoal, estou a tentar todo o possível. Acredito que eu seja o único piloto, que está a ganhar de 8 a 0 (em disputas de grid) contra o campeão da GP3 (sic), GP2 e todas as categorias em que correu.”