Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Márquez lidera terceiro treino livre

25 de Setembro, 2016

O piloto da Marc VDS cravou 1min53s340 na melhor das suas 18 voltas da manhã de ontem e fechou a sessão com os 263

Fotografia: AFP

Álex Márquez surpreendeu ontem e comandou o terceiro treino livre da Moto2 em Aragão. Johann Zarco ficou com o segundo tempo, à frente de Sam Lowes. Sofrendo com gastroenterite, Álex Rins foi apenas 20º.

Álex Márquez foi a surpresa. Mostrando evolução nas últimas etapas da Moto2, o espanhol bateu Johann Zarco e liderou o terceiro treino livre no MotorLand.

O piloto da Marc VDS cravou 1min53s340 na melhor das suas 18 voltas da manhã de ontem e fechou a sessão com 0s263 de margem para Zarco. Sam Lowes cravou uma boa volta no fim e ficou em terceiro.

Jonas Folger aparece na sequência, já com 0s337 de atraso para Márquez. Takaaki Nakagami fez o quinto tempo, com Franco Morbidelli aparecendo logo na sequência.

A sétima posição ficou com Marcel Schrotter, com Julián Simón, Tom Lüthi e Lorenzo Baldassarri completando um top-10 separado por 1s046.

 Sofrendo com uma gastroenterite, Álex Rins fez uma sessão apagada e ficou apenas em 20º. O espanhol caiu na sua volta final e foi 1s820 mais lento que o antigo rival da Moto3.

Depois de um primeiro dia de muitas nuvens, o sol apareceu em Aragão e esquentou o clima. Na hora do terceiro treino da Moto2, a temperatura estava em 22°C, com o asfalto chegando a 26°C.

 Johann Zarco abriu a sessão no topo da tabela, mas não demorou para que Lüthi saltasse para a ponta com 0s710 de margem. Pasini vinha em terceiro, à frente de Pons e Simón.

 Rapidamente, Lowes assumiu o segundo posto, mas caiu uma posição com Folger virando 0s013 melhor.

 Logo depois, Álex Márquez cravou 1min54s409 e se instalou no topo da tabela, 0s033 melhor que Lüthi. Morbidelli saltou para terceiro, à frente de Folger, Lowes e Zarco.

 Lüthi respondeu e recuperou a ponta, mas perdeu de novo para Márquez, que foi 0s007 melhor. Morbidelli, então, passou 0s031 melhor que o companheiro de Marc VDS e passou a ditar o ritmo.

 Com a primeira das três partes do treino concluída, os boxes ganharam em agito. Morbidelli, que vai perder uma posição na grelha de partida por conta do acidente com Miguel Oliveira na sexta-feira, tinha a liderança, com Nakagami, Márquez, Lüthi, Lowes, Zarco, Folger, Pons, Schrotter e Baldassarri.

 Folger, então, anotou 1min53s677 e assumiu a ponta da folha de tempos, 0s252 à frente de Morbidelli. Nakagami era o terceiro, seguido por Lowes e Zarco.

 Pouco depois, Zarco superou Folger por 0s021 e assumiu o comando da sessão. Já era a melhor volta do fim de semana.

 O que se seguiu foi outra rodada de paradas. Zarco, Folger, Márquez, Morbidelli, Schrotter, Nakagami, Lowes, Lüthi, Baldassarri e Pons formavam o top-10. Rins era apenas 17º.

 Com cerca de cinco minutos para o fim. Luca Marini sofreu uma queda sem maiores consequências na curva 2.

 Pouco depois, Márquez saltou para terceiro, 0s128 atrás de Zarco, que seguia na ponta. Quase que imediatamente, no entanto, Nakagami passou o espanhol.

 Álex, então, respondeu com uma volta de 1min53s340, tirando Zarco do topo da tabela por uma margem de 0s263.

 Com a bandeira quadriculada tremulando no MotorLand, Lowes saltou para o terceiro posto, 0s304 atrás de Márquez.

 No extremo oposto, Rins sofreu um revés com uma queda na curva 2. O espanhol está adoentado neste fim de semana.


Após polémica
FIM avisa que vai multar pilotos que fizerem gestos


A MotoGP quer promover o bom convívio e o respeito até mesmo dentro da pista, durante as suas actividades. A FIM anunciou uma medida que, qualquer piloto que fizer gestos ofensivos com as mãos no traçado para os  seus adversários, será punido com o pagamento de uma multa.

Respeitar o coleguinha na pista virou uma regra na MotoGP, acredite ou não. Nas duas últimas etapas, em Misano e agora em Aragão, pilotos e equipas receberam um comunicado informando que gestos ofensivos com as mãos podem ser punidos multados pela FIM.

 A decisão foi tomada após o episódio entre Valentino Rossi e Aleix Espargaró durante o treino em Misano. Durante um dos ensaios da etapa, o espanhol acabou atrapalhando o italiano, que ficou gesticulando no meio da pista até terminar as reclamações levantando o dedo do meio.

Mas a medida não agradou a todos. Cal Crutchlow, por exemplo, afirmou que o que acontece no traçado, mesmo que de cabeça quente, serve para apimentar as coisas.

“Você não pode levantar dedos, fazer gestos feios, nada. Isso me deixará falido”, brincou.

Respeitar o coleguinha na pista virou uma regra na MotoGP, acredite ou não. Nas duas últimas etapas, em Misano e agora em Aragão, pilotos e equipas receberam um comunicado informando que gestos ofensivos com as mãos podem ser punidos multados pela FIM.


Lesão
Alex Lowes
sofre acidente


Alex Lowes não contou muito com a sorte ontem no GP de Aragão. Durante o terceiro treino livre em Motorland, o piloto acabou sofrendo um acidente na curva 19, nem retornando para a sessão.

O final de semana de Alex Lowes não começou exactamente da maneira mais positiva em Aragão. Na manhã de ontem a Tech3 anunciou que decorrente do acidente sofrido durante o terceiro treino livre, o piloto não participa da classificação final.

 O inglês, que está substituindo o lesionado Bradley Smith pela terceira etapa consecutiva, sofreu uma queda na curva 19 durante o terceiro ensaio da MotoGP, parando na caixa de brita.

O competidor não chegou a retornar para o traçado após o incidente, terminando no final da tabela de tempos com suas marcas combinadas das sessões anteriores.

 Por conta do caso, sua equipe soltou um comunicado em sua conta no Twitter afirmando que Lowes não volta mais para a pista neste sábado. No entanto, ele deve passar por exames médicos que dirão se ele está apto ou não para disputar a prova do domingo. Exames posteriores constataram que Lowes tem uma lesão no seu pé esquerdo.


MOTO3
Fabio Quartararo bate Binder 


Fabio Quartararo foi o mais rápido na manhã de ontem no MotorLand. Com 1min58s770, o francês fechou o terceiro treino da Moto3 0s062 à frente de Brad Binder. Jorge Navarro completa o top-3.

Fabio Quartararo voltou a dar sinais do piloto que mostrou ser no ano passado. Depois de uma temporada para lá de discreta, o francês apareceu forte em Aragão e bateu Brad Binder para liderar a terceira sessão de treinos livres na manhã de ontem.

 Com o seu melhor giro em 1min58s700, Quartararo fechou a sessão com 0s062 de vantagem para Binder, dono da segunda posição. Apenas 0s035 atrás do piloto da Red Bull KTM Ajo, Jorge Navarro completa o rol dos três primeiros.

Juanfran Guevara também mostrou um bom passo e ficou com o quarto tempo, à frente de Nicolò Bulega, que exibiu uma boa melhora em relação ao primeiro dia no MotorLand.

 Vice-líder do Mundial, Enea Bastianini foi 0s328 mais lento que o líder e ficou em sexto, seguido por Lorenzo Dalla Porta. Gabriel Rodrigo aparece na sequência, com Andrea Migno e Francesco Bagnaia fechando o top-10.

 Depois de um primeiro dia de céu encoberto, o sol apareceu em Aragão, elevando a temperatura já nas primeiras horas da manhã. Quando a Moto3 entrou na pista, os termómetros apontavam 21°C, com o asfalto atingindo os 17°C. A velocidade dos ventos estava em 14 km/h.

 Com 2min01s506, Navarro começou na ponta, mas embora tenha melhorado a sua marca na sequência, logo foi batido por Oettl e Bastianini.

 Bastianini logo baixou para 2min00s236 e assumiu a ponta, 0s008 à frente de Livio Loi. Navarro vinha em terceiro.

 Na sequência, Quartararo virou em 2min00s131 e passou a ditar o ritmo, sustentando 0s059 de vantagem para McPhee. Bastianini, Loi e Navarro vinham na sequência. Binder era o nono colocado.

 Uma vez na ponta, Quartararo logo baixou sua marca, abrindo 0s229 de vantagem para Oettl, que ocupava o segundo posto. A pista esvaziou ao fim do primeiro terço da sessão, com os pilotos entrando nos boxes em busca de ajustes. Quartararo liderava, com Oettl, Bagnaia, Migno, Danilo, McPhee, Binder, Bastianini, Loi e Navarro fechando o top-10.

 De volta à pista, Binder anotou 1min59s554 e assumiu o comando, abrindo 0s167 de margem para Quartararo. Um pouco atrás, María Herrera registrou 2min00s067 e pulou para o quarto posto, uma melhora e tanto em relação ao primeiro dia em Aragão. Andrea Locatelli, então, superou Binder por 0s049 e assumiu a ponta. Quartararo era o terceiro, seguido por Bendsneyder, Martín, Oettl e Herrera. Na sequência, Bulega baixou para 1min58s952 e assumiu a liderança, superando Locatelli em mais de 0s5.

Pouco depois, Joan Mir, que perdeu o primeiro dia de treinos por conta de uma febre, saltou para a quarta colocação, 0s524 atrás do líder. Antes dos minutos finais da sessão, os competidores foram aos boxes pela última vez. Bulega liderava, com Binder, Bagnaia, Mir, Locatelli, Quartararo, Bendsneyder, Bastianini, Martín e Herrera fechando o rol dos dez mais rápidos. Navarro vinha em 15º. Binder superou Bulega pouco depois por 0s121 e assumiu a liderança, mas ficou pouco por lá, uma vez que Quartararo virou 0s001 mais rápido. Mais atrás, Navarro pulou para a sexta posição. Bastianini era 13º.