Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Muandumba ressalta mais organizao

04 de Setembro, 2015

Ministro da Juventude e Desportos, Gonalves Muandumba.

Fotografia: kindala Manuel

A necessidade de uma melhor organização fora e dentro das quadras para que os resultados nas competições sejam positivos é a recomendação do Ministro da Juventude e Desportos, Gonçalves Muandumba.

Ao falar na cerimónia de homenagem à Selecção Nacional de basquetebol sénior masculino, o governante afirmou que a preparação adequada e uma organização antecipada constituem pressupostos fundamentais para se atingir os objectivos. Angola ocupou o segundo lugar do Afrobasket'2015 ao perder na final diante da Nigéria por 65-74.

“A modalidade tem ganhado muito e outros países estão a tentar subir. Também temos de nos organizar cada vez melhor para continuar na linha da frente”, disse o ministro, para quem o desporto se traduz em ganhos e derrotas.

Gonçalves Muandumba sublinhou para os atletas: “Vocês continuam a ser os nossos heróis. Por isso, temos de analisar o que faltou, na medida em que perderam o jogo e um campeonato, mas também tiveram um segundo lugar honroso”.

Muandumba acrescentou que o momento deve servir de reflexão no sentido de se encontrar as vias mais adequadas para que o país continue a conseguir os êxitos preconizados.

“Vamos deixar que a Federação Angolana de Basquetebol (FAB) faça uma avaliação profunda da situação”, indicou.
“Apenas recomendamos mais organização fora e dentro das quadras, porque se assim fizermos, ninguém nos agarra. Precisamos também de concretizar o plano de desenvolvimento do desporto, que em certa medida, vai contribuir no avanço do basquetebol”, frisou.     
          
A criação de condições e preparação dos vice-campeões continentais para a participação no torneio pré-olímpico, qualificativo aos Jogos Olímpicos do Rio'2016, também mereceu referências do titular da pasta da Juventude e Desportos. Com a perda do título africano para a Nigéria, Angola também ficou afastada do apuramento directo aos Jogos Olímpicos do Brasil, segundo o responsável.     

A homenagem, que decorreu no complexo hoteleiro da ENDIAMA, Bairro do Miramar, foi organizada pelo antigo praticante e empresário Hélder Cruz, em parceria com o Ministério da Juventude e Desportos.

Empenho destina
posição de Angola


O engajamento de outras selecções para lograr o título do campeonato africano disputado em Radès, Tunísia, ditou a posição de Angola na tabela de classificação geral da competição. A apreciação é do antigo presidente da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), Pires Ferreira.

O responsável explicou que Angola esteve bem na competição, mas a necessidade de outras equipas trabalharem para cortar a hegemonia tornou complicado a trajectória da selecção nacional. Contudo, apesar de falhar a medalha de ouro, ao perder na final diante da Nigéria, por 65-74, soube dignificar as cores do país.

Pires Ferreira ressaltou que "é importante analisar o trabalho em desenvolvimento de outros países". Senegal e Nigéria apareceram na competição com objectivo de travar a marcha vencedora da Selecção Nacional. As duas selecções deram outra réplica à equipa nacional.

O antigo presidente da Federação Angolana de Basquetebol disse que a homenagem é "justa e merecida" aos jogadores, por Angola continuar no topo da prova continental e liderar o ranking africano com 11 medalhas de ouro, dos 17 totais. No entanto, é indispensável que se fizesse o reconhecimento.