Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Muandumba visita a Macovi

João Francisco - 22 de Março, 2015

Ministro posou com a direcção e xadrezistas na sala de reuniões do Minjud

Fotografia: Jornal dos Desportos

O ministro da Juventude e Desportos, Gonçalves Muandumba, prometeu visitar a Escola Macovi Sport Club, pioneira no desenvolvimento do xadrez em Angola, no quadro de constatação das condições da prática desportiva. A informação foi revelada por Correia Victor, presidente da instituição desportiva.

O titular dos Desportos em Angola concedeu audiência, no passado dia 18 aos membros de direcção da Escola Macovi Sport Club, na sede do Ministério da Juventude e Desportos, durante a qual recebeu informações detalhadas sobre os projectos da Macovi para o desenvolvimento do desporto nas comunidades.

Na oportunidade, Mbeco, como também é conhecido Correia Victor nas lides desportivas, deu a conhecer que os projectos da Macovi contam com patrocínios das empresas Saigás, Jonce Contruções, Terrakota, Monte Kamele, Banco Atlântico e o clube Progresso Associação do Sambizanga. A audiência com o ministro da Juventude e Desportos foi testemunhada pelo Director Nacional para a política do Desporto, António Gomes. A direcção encabeçada por Correia Victor contou também com a presença do vice-presidente para a administração, Marcelino Silva, do vice-presidente para o desporto feminino, Victória Chilonga, do secretário-geral, José João e do presidente do Conselho Fiscal, Hélio Cunha.

Foram igualmente apresentar cumprimentos de cortesia ao ministro as Mestres Internacionais Esperança Caxita e Maria Domingos, assim como o novo árbitro internacional de xadrez e membro da Macovi, Vandeverde Manuel, bem como a responsável para o protocolo da Macovi, Batonete.

PROTOCOLO
COM O CDE


A Escola Macovi tem na forja um protocolo de cooperação, com o Comité Desportivo do Exército (CDE) para a inserção do xadrez nos organismos militares, com validade prevista até 30 de Maio de 2022.

No protocolo, que o Jornal dos Desportos teve acesso, a Escola Macovi tem como objectivo massificar, desenvolver e divulgar o desporto, particularmente, o xadrez a nível do Exército. Cabe à Macovi disponibilizar, sempre que necessário, três das suas atletas seniores para reforçar as selecções do Comité Desportivo do Exército (CDE) para os compromissos desportivos da agremiação.

Do lado do Comité Desportivo Militar do Exército cabe a disponibilização dos apoios necessários e/ou seja, apoiar sempre que for possível a participação dos xadrezistas da Macovi em todos os eventos organizados e em que participem, quer a nível provincial, nacional e internacional. Cabe igualmente ao CDE apoiar a Macovi em termos logísticos e transporte nos mesmos eventos. Está previsto a realização de torneios internos em prol do desenvolvimento do xadrez no Exército entre as duas agremiações.

EM MAIO
Nelson Ferreira
regressa a Angola


O Mestre Internacional angolano, Nelson Ferreira, de 45 anos, pode regressar definitivamente ao país no próximo mês de Maio, depois de mais de 20 anos a residir em Lisboa, para onde seguiu evacuado de emergência para tratamento médico. Nelson Ferreira esteve em Angola durante um mês, para tratar de condições do seu regresso. O xadrezista trabalhou de 22 de Fevereiro a 21 de Março nas cidades de Luanda e de Benguela - terra natal - com as instituições de direito (Registo Centrais e Relações Exteriores) em virtude de ter contraído  matrimónio e constituído família em Portugal.

Actualmente, Nelson Ferreira é profissional de administração de redes de computadores e é funcionário da Câmara de Lisboa. O regresso ao país da instituição interessada nos seus serviços. O xadrezista assinou um “contrato-promessa” e pode trabalhar numa instituição de ensino superior na província de Benguela, terra que o viu atingir o nível de Mestre Internacional.Nascido a 30 de Novembro de 1969, Nelson Ferreira está ausente do país desde 1993. É um dos primeiros Mestres Internacionais de Xadrez de Angola, título que lhe foi outorgado pela Federação Internacional de Xadrez (FIDE), no Congresso de 1990. 
JF