Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Mundial da Turquia movimenta convocados

Rosa Napoleão - 29 de Julho, 2014

Apesar de reconhecer as dificuldades que vão enfrentar na prova, o objectivo do treinador é conseguir medalhas.

Fotografia: José Soares

Após a realização do campeonato nacional de seniores e juniores em Cabinda, conquistada pela equipa do Nacional de  Benguela, o conjunto de ginástica rítmica escolhido para o mundial da Turquia retoma aos trabalhos de preparação. O grupo de oito atletas ainda não se juntou para treinos em conjunto, e os atletas trabalham cada um no seu  clube, obedecendo ao programa elaborado pelo técnico principal, Semba Miguel.

Técnicas como as de lançamentos e recepção dos aparelhos, aspectos de flexibilidade,  resistência e força dominam os treinos.  A comissão técnica federativa está neste momento a programar um esquema de treinos mais especifico. Sabe-se que o grupo vai cumprir três períodos de estágios. O primeiro na província de Benguela, depois no Huambo e termina no Centro de Alto Rendimento de Sangalhos.

Semba Miguel, técnico principal da selecção de  rítmica, disse  ao Jornal dos Desportos, que o treino nas províncias "aperfeiçoa os atletas não só no aspecto físico como também tecnicamente  assim como com a adaptação ao clima frio predominante nos países em que competem".  Apesar de reconhecer as dificuldades que vão enfrentar na prova, o objectivo do treinador é conseguir medalhas. "Temos bons atletas na ginástica  rítmica e, portanto, vamos competir para trazer medalhas.

Vamos ter à nossa frente as selecções mais fortes do mundo, mas sabemos que, com esforço, podemos ultrapassar as barreiras", perspectivou. Nkumba Suzana, Yolanda Gaspar, Ana Mpanzo e Beatriz Alice (Luanda), Jandira Henriques, Margarida Cabral (Benguela) e Benilde Panguleipo (Huíla), foram as atletas alistadas para a prova mundial.
 

Benguela revalida
título nacional

A equipa de ginástica do Nacional de Benguela revalidou o título de campeão nacional na categoria dos seniores e juniores ao totalizar sete medalhas de ouro, uma de prata e três de bronze, na prova que terminou domingo, em Cabinda. A segunda posição foi ocupada pela equipa do Agefir com três medalhas de ouro, uma de prata e três de bronze. O X Mex contentou-se com o terceiro posto com apenas uma medalha de bronze.

Na competição de ginástica rítmica individual em juniores, os três lugares cimeiros foram ocupados pela formação do Nacional de Benguela.  Em seniores Benguela voltou a conseguir o primeiro e terceiro lugares, enquanto o segundo posto  foi para a equipa do Namibe. Na ginástica artística, em juniores, a equipa de Benguela alcançou de novo o primeiro e segundos lugares, deixando o Agefir na terceira posição.

Benguela manteve a hegemonia  na arrecadação das medalhas, ocupando os dois primeiros lugares da classe dos seniores na ginástica artística. O terceiro lugar foi para a formação do Grupo Gamar. A equipa do Agefir esteve em alta na disciplina de tumbling, em seniores, ao ocupar o primeiro lugar. O segundo e o terceiro posto ficou com o Nacional de Benguela.

Em juniores, o Agefir terminou em primeiro e o Grémio de Luanda ficou na segunda posição. Nos esquemas de conjuntos, Benguela, X Mex e o Petro do Huambo ocuparam os três primeiros lugares, respectivamente. João Gabriel, presidente da Associação Provincial de Ginástica de Benguela, disse ao Jornal dos Desportos que a equipa benguelense lutou bastante para conseguir a revalidação do título. "Tivemos adversários muito fortes como é o caso do Agefir, o X Mex e tantos outros que competiram com classe.

Felizmente,  conseguimos superar as falhas e medalhamos mais. É motivo de satisfação para nós", disse. Participaram na prova as equipas do Agefir, Grupo Gamar, X Mex, Namibe, Huíla, Cuando Cubango, Cabinda e Benguela. O prémio de fair-play foi para a equipa do Grupo Gamar.
Rosa Napoleão