Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Municípios da Huíla praticam arte marcial

21 de Fevereiro, 2017

As academias locais, em coordenação com a Associação, preparam os atletas para conquistarem vitórias em qualquer palco do mundo", disse

Fotografia: José Soares

A expansão do taekwon-dó em todos os bairros e municípios da província da Huíla é um dos desafios para cumprir ao longo da época desportiva 2017. O número de praticantes da arte marcial cresce vertiginosamente, pese embora ter havido uma ligeira estagnação no ano passado. A garantia é do vice-presidente da Associação local, António Vapor.

António Vapor asseverou que a Associação provincial da Huila está a incrementar o desenvolvimento de taekwon-dó para contribuir no bem-estar da saúde humana e proporcionar o crescimento de homens capazes de responder aos diferentes desafios da pátria.

Aos sedentários, António Vapor apela-os a aderir à prática do desporto: “O meu apelo vai para aqueles que estão em casa. Devem procurar uma academia mais próxima. O taekwon-dó é um exercício mais barato do que um ginásio. As artes marciais têm a grande vantagem no aspecto físico, emocional e intelectual. Por isso exorto a nossa população a praticar qualquer tipo de modalidade”, apelou.

No município sede (Lubango), as crianças, adolescentes, jovens e adultos, em ambos os sexos, estão a aderir em massa à prática do taekwon-dó. O interesse da população foi considerado motivo de "regozijo" para os dinamizadores. Além de Lubango, o taekwon-dó é praticado também nas localidades da Humpata, Chibia, Matala, Quipungo, Caconda, Caluquembe e na comuna da Huíla.

Para o dirigente desportivo, um dos problemas que pode inviabilizar a concretização dos intentos é a crise financeira e económica que o país vive. Explicou que esta situação pode afectar "um pouco" a pretensão da Associação no que concerne às visitas sistemáticas às academias nos municípios como consta no plano de acções para a época 2017.

António Vapor assegurou existir nas academias um bom número de mestres graduados com cinturão negro que estão capacitados para ensinar o “ABC”, de taekwon-dó nos municípios.

O vice-presidente da Associação de Taekwon-Dó da Huíla sublinhou que o objectivo imediato para esta época consiste em manter a preparação dos atletas. Em todas as competições internacionais e nacionais, em qualquer género, os taekwondistas locais devem estar no pódio.

“A Huíla é considerada como o bastião de taekwon-dó no país. As academias locais, em coordenação com a Associação, preparam os atletas para conquistarem vitórias em qualquer palco do mundo", disse.                                               
GH