Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Murray abre meia-final da Davis

18 de Setembro, 2015

A Grã-Bretanha tenta a classificação para a sua primeira final da Copa Davis desde 1978

Fotografia: AFP

Sorteios realizados ontem apontaram a ordem dos confrontos das meias-finais e indicou que Andy Murray (o número 3 do mundo) vai enfrentar Thanasi Kokkinakis (72º colocado no ranking da ATP) na abertura do confronto de ontem entre a Grã-Bretanha e a Austrália.

O sorteio também definiu que o britânico Daniel Evans (300º) vai defrontar o australiano Bernard Tomic (23º) no primeiro dia da série, que será realizada numa quadra dura e coberta em Glasgow, na Emirates Arena.

No sábado, dia reservado para o jogo de duplas, os britânicos Jamie Murray e Dominic Inglot vão duelar com os australianos Lleyton Hewitt, que está perto de se aposentar e inicialmente não vai ser usado nos jogos de simples, e Sam Groth. As partidas de simples são invertidas no domingo, com a disputa dos jogos Andy Murray x Tomic e Evans x Kokkinakis.

A Grã-Bretanha tentará se classificar para a sua primeira final da Copa Davis desde 1978. Já Austrália, que possui 29 títulos da competição, a venceu pela última vez em 2003, derrotando a Espanha na decisão.

Já o duelo entre Bélgica e Argentina, marcado para Bruxelas, também numa quadra coberta e dura, será aberto com o jogo entre David Goffin (15º) e Federico Delbonis (65º). A sexta-feira de hoje será fechada com o encontro entre o belga Steve Darcis (64º) e o argentino Leonardo Mayer (39º).

Na partida de duplas marcada para amanhã, sábado, os belgas Rubens Bemelmans e Kimmer Coppejans vão medir forças com os argentinos Carlos Berlocq e Diego Schwartzman. No domingo, serão disputados os outros dois jogos de simples, com os jogos invertidos em relação ao primeiro dia da série.

A Bélgica não participa das semifinais da Copa Davis desde 1999. E a última vez que a equipa europeia se classificou para a final foi há mais de um século, em 1904, sendo derrotada. A Argentina também nunca faturou um título da Davis, mas já participou de quatro finais.