Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Murray pronto para 2017

03 de Janeiro, 2017

Murray procura título do Open Austrália ciente da concorrência a encontrar

Fotografia: AFP

A temporada de 2017 inicia-se em breve, para Andy Murray. Ontem, segunda-feira, o número 1 do mundo começou a sua campanha no ATP de Doha, no Qatar, e no domingo concedeu uma entrevista na cidade que sedia a competição, fez previsões do que pode enfrentar no ano que inicia na condição de número 1 do ranking.

O britânico lembrou que no primeiro mês do ano, Roger Federer deve actuar depois de ter ficado de fora das competições, desde o meio de 2016, devido a lesões. E, garante que o suíço multicampeão vai regressar a esbanjar o talento que demonstrou inúmeras vezes na sua extensa carreira.

“Um jogador talentoso, que com certeza volta com tudo em seu próprio ritmo, talvez não no primeiro mês do ano, mas vamos ver ele se desdobra em fazer grandes jogos novamente, porque ele ama este desporto”, disse Murray.

Os torneios de estreia do ano devem preparar os principais tenistas do planeta para o primeiro Grand Slam de 2017, o Open da Austrália acontece este mês de Janeiro. O torneio costuma ser dominado, nos últimos anos, pelo grande adversário de Murray: Novak Djokovic.

Djoko venceu cinco das seis últimas edições da competição, incluindo a mais recente, e bateu Murray na final. O britânico busca o seu primeiro título do Open da Austrália, sabe que a concorrência do sérvio é planeiar a recuperação do topo do ranking perdido no final de 2016, é a mais complicada de enfrentar.

“Diria que a maior ameaça na Austrália será Novak. O seu recorde lá tem sido incrível durante esses anos e ganhou uma série de finais de mim. Eu acho que um grande jogo irá se desenrolar lá”, continuou.

A estreia ontem de Andy Murray no ATP de Doha,  foi diante do francês Jeremy Chardy. O tenista Djokovic deve ter defrontado o alemão Jan-Lennard Struff no Qatar, enquanto Federer joga a Copa Hopman na Austrália com o britânico Daniel Evans.