Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Na pista de esperana

Pedro Futa - 31 de Dezembro, 2018

O anncio do novo director da So Silvestre de Luanda, Adriano Nunes, e os novos patrocinadores para a corrida de Fim de ano foram as notas de realce.

Fotografia: Kindala Manuel | Edies Novembro

O ano de 2018 começou em grande para o atletismo. O encontro entre o Ministério da Juventude e Desportos e as Federações nacionais,  no mês de Janeiro,  deixou boas perspectivas para a modalidade. O elenco liderado por Bernardo João, presidente da Federação Angolana de Atletismo, propôs ao Minjud a criação de infra-estruturas desportivas, assim como,  pistas de tartan em vários Estádios espalhados pelo país.
Nove meses depois, com a visita do presidente da Confederação Africana de Atletismo, Hamad Kalkaba Malboum, uma luz no fundo do túnel reacendeu com a promessa do dirigente em ajudar o Estado angolano a reconstruir o campo Olimpáfrica e a substituição da pista do Estádio dos Coqueiros.
O curso ministrado pela Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF) é também um grande ganho para a modalidade. O país recebeu 24 novos treinadores de nível um.
Nem tudo foi um mar de rosas no ano que finda para o elenco de Bernardo João. O adiamento da Taça Nacional \"Bromangol\", a três dias do tiro de largada, por falta de verbas, foi um calcanhar de Aquiles. A Federação apanhou os atletas desprevenidos. Muitos corredores da diáspora viajaram para a capital angolana com os seus próprios custos e não foram ressarcidos.
A realização dos Campeonatos Nacionais de juvenis, juniores e seniores com êxito foi a nota positiva. Destaque para o Grande Prémio Banco BIC e a Taça Herói Nacional.
O anúncio do novo director da São Silvestre de Luanda, Adriano Nunes, e os novos patrocinadores para a corrida de Fim de ano foram as notas de realce.