Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Nacionais de jovens com poucas inscrições

Silva Cacuti - 07 de Dezembro, 2014

Jovens de todo o país vão à cidade de Lubango para disputar as provas nacionais na primeira quinzena de Janeiro do próximo ano

Fotografia: Jornal dos Desportos

Segundo dados em nossa posse, apenas cinco equipas masculinas e outras tantas femininas cumpriram o dever de se inscrever para a disputa da prova. O atraso nas inscrições inclui equipas de Luanda, onde estão a campeã ASA (feminino) e 1º de Agosto (masculino).

O quadro repete-se em relação à prova de juniores aprazada para 18 a 30 de Janeiro, em Benguela. Para esta prova, o número de inscritos é ainda menor: oito equipas inscreveram-se, sendo quatro do sector masculino e outras femininas.

A nossa reportagem não conseguiu apurar as equipas que lograram inscrever-se dentro do prazo estabelecido.   A direcção da Federação Angolana de Andebol deve definir na sua reunião de terça-feira se mantém as equipas inscritas para os campeonatos ou se alarga, de forma excepcional, o período de inscrições.

A edição passada da prova de juvenis contou com cerca de 500 atletas inscritos nas duas classes, em representação de 17 equipas femininas e oito masculinas. A prova juntou equipas das províncias de Luanda, Benguela, Lunda Sul, Moxico, Namibe e Uíge.

A última assembleia-geral da Federação Angolana de Andebol decidiu que os campeonatos nacionais nestes escalões eram disputados por quotas.

Segundo aquela deliberação, o Namibe e Lunda Sul devem inscrever cada um, dois representantes. Luanda inscreve quatro representantes e Benguela três. As demais províncias devem apurar um representante em cada escalão.

O ASA é campeão em título em juvenis femininos, enquanto o 1º de Agosto detém o título masculino. Em juniores, o 1º de Agosto é campeão nas duas classes.


CONSUMO DE ÁLCOOL
Director da Juventude no Bié
apela à abstenção dos jovens


O director da Juventude e Desportos no Bié, Jacinto dos Santos José, apelou aos jovens a absterem-se do consumo desregrado de bebidas alcoólicas para o bem-estar pessoal e da sociedade.

O responsável pela política da Juventude e Desportos no Bié destacou o facto de os pais e encarregados de educação manterem o controlo dos filhos para que se evite o uso exagerado de bebidas alcoólicas.

Jacinto dos Santos José realçou que é frequente ver-se nas ruas e noutros locais públicos menores de 18 anos a consumirem bebidas alcoólicas e outras drogas nocivas ao homem.

“Depois de consumirem o álcool, as crianças e adolescentes envolvidos neste mundo acabam por sujar as ruas ou mesmo danificar os bens públicos colocados à disposição de todos”, disse o responsável da Juventude e Desportos do Bié.

Face ao mal e a outras práticas nocivas à sociedade, o director provincial sublinhou que o sector busca mecanismos para ultrapassar as anomalias sociais.

No Bié, algumas quadras desportivas estão disponibilizadas em todas as sedes municipais para que a juventude aproveite os tempos livres com a prática do desporto. A aposta do Governo visa a redução da delinquência juvenil e o aumento de praticantes do desporto.

OUTRO PROJECTOS

Além da construção de quadras desportivas, precisou o director, o Governo do Bié tem em carteira vários outros projectos que visam desenvolver a vida académica e profissional dos jovens. Tal acção, no dizer de Jacinto dos Santos José, tem por objectivo fazer com que esta parte da sociedade participe activamente na construção da nova Angola, que se espera justa e próspera nos vários domínios.
SÉRGIO V. DIAS COM ANGOP