Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Nacionais de juniores comeam amanh

lvaro Alexandre - 14 de Dezembro, 2014

Alssio Peter o melhor mesatenista jnior da actualidade e apontado como potencial candidato conquista do trofu do campeonato nacional unificado que vai decorrer no CARA

Fotografia: Jornal dos Desportos

O Centro de Alto Rendimento de Angola (CARA) acolhe partir das 17h00 de amanhã, até o próximo sábado, o Campeonato Nacional de Ténis de Mesa, nos escalões de juniores e seniores e vai contar com a participação de 35 atletas em ambos os sexos.

A prova, também designada de Taça CITIC, é disputada por atletas das províncias do Bengo, Cabinda, Huambo, Huíla, Moxico, Cuanza Norte, Namibe e Luanda. A capital do país vai estar representada pelas equipas: Universidade Privada de Angola (UPRA), Anglodente, Persistentes Escorpiões da Boa-fé, Pinguim, Escola de Ténis de Mesa de Luanda, Escola de Ténis de Mesa do Lar Cuzola. A província da Huíla pelo Clube Desportivo da Huíla, Sporting do Lubango e Escola Pirilampo.

A competição vai atribuir pontuação para o ranking nacional e os melhores atletas vão disputar o prémio de melhor atleta de Angola. Para engrandecer a prova nacional, a organização vai atribuir também prémios (não revelados) aos três primeiros classificados de cada escalão e sexo.

Em busca do título, os atletas aprimoraram os níveis competitivos e os especialistas prevêem partidas equilibradas nos escalões seniores. A UPRA aparece na pole position para vencer em masculino, enquanto a Anglodente em feminino. A Escola de Ténis de Mesa de Luanda é apontada como potencial vencedora no escalão júnior masculino e o Misto da Huíla, em feminino.

O secretário permanente da Federação Angolana de Ténis de Mesa, Manuel Morais, disse ao Jornal dos Desportos que o campeonato nacional vai dar indicadores para a convocação de atletas para os próximos compromissos internacionais das selecções nacionais.

Os campeonatos nacionais vão ser disputados no sistema de eliminatória directa. A Universidade Privada de Angola (UPRA) é a campeã nacional por equipas e Jackson Nazaré (UPRA) tem o título nacional individual de seniores masculino.

Aléssio Peter, atleta da Escola Provincial de Ténis de Mesa de Luanda, e Maria Samalinha, do Desportivo da Huíla, detêm os troféus de campeões nacionais em juniores.


PARTICIPANTES
Huílanos viajam hoje para Luanda


Jogos de controlo e correcção de posicionamento táctico dominaram ontem, a última sessão de treinos dos atletas huílanos que vão participar a partir de amanhã, até o dia 20 do corrente no campeonato nacional absoluto de ténis de mesa, em Luanda.

A província da Huíla, que viaja hoje para o palco das competições, está  representada pelo Clube Desportivo da Huíla, Sporting Clube do Lubango e o Colégio Pirilampo. A delegação leva na bagagem como objectivo a conquista do pódio e a responsabilidade está entregue a 11 atletas, dos quais duas femininas.

O presidente de direcção da Associação Provincial dos Desportos Individuais da Huila (APDIH), Juca Fernandes, assegurou ao Jornal dos Desportos que os atletas tiveram uma preparação cuidadosa, no pavilhão do Sporting Clube do Lubango e consubstanciou-se na vertente técnico-táctico em regime bi-diário.

“Vamos para este campeonato com objectivo de estar no pódio e conquistar as duas competições. A Huíla é a segunda praça do ténis de mesa depois de Luanda. Por isso, vamos competir em pé de igualdade com os atletas de outras províncias, principalmente de Luanda, que apresentam um nível de evolução acima da nossa”, prometeu.

O dirigente associativo lamentou o desfalque no conjunto dos campeões provinciais por motivos de exames escolares. Trata-se dos adolescentes Bernardo e Matias, atletas do Clube Desportivo da Huíla e do Sporting Clube do Lubango.

A presença de atletas chineses residentes em Angola na competição nacional agrada a Juca Fernandes. O responsável huílano justificou que as equipas participantes vão ganhar mais experiências, porquanto a China é o país que domina a modalidade no mundo.
GAUDÊNCIO HAMELAY, NO LUBANGO