Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Nacionais movimentam centenas de atletas

Gaudêncio Hamelay, no Lubango - 15 de Novembro, 2015

Taekwondistas competem hoje na cidade do Lubango

Fotografia: Kindala Manuel

David Lello, secretário-geral da Associação Provincial de Taekwon-dó da Huíla, assegurou ontem no Lubango, que todas as condições foram criadas para o êxito da competição, que visa igualmente apurar atletas para o Torneio de Apuramento para os Jogos Olímpicos, que vai decorrer em Marrocos, em finais de Janeiro ou Fevereiro de 2016.

 Garantiu, que participam deste evento, taekwondistas das equipas do 1º Agosto, Clube do Exército, Força Aérea, Benfica do Lubango, Cunene, Moxico, Benguela e Huambo.

 David Lello esclareceu, que cada equipa vai ser composta por 16 elementos, sendo oito atletas na classe masculina e igual número em feminino. A classe masculina, referiu o dirigente, compete nas categorias de peso dos -54 kg, 58 kg, 63kg, 68kg, 74kg, 80kg, -87kg, +87kg, enquanto para o sector feminino, nos -47kg, -49kg, -53kg, -57kg, -62kg, -67kg, -73kg e +73kg.

 Ontem, o período da tarde, foi reservado para realizar a pesagem dos atletas participantes, o emparceiramento e a reunião técnica. Sublinhou, que a implementação dos protectores electrónicos, constitui a grande novidade nesta prova. “Desta vez, vão ser implementados os protectores electrónicos nestas competições. Para alguns atletas, será a primeira vez a utilizar este instrumento. Por isso, vão ter dificuldades”, frisou.

David Lello reconheceu, que os protectores electrónicos têm uma grande vantagem, porque a arbitragem do taekwon-dó ,quem praticamente davam os pontos eram os juízes dos cantos. “Cada um vai apontando o que esta a ver. Mas, nem todos conseguem ver a mesma quantidade de pontos. Agora com este instrumento, basta o atleta pontuar e ele assinala automaticamente. Daí os atletas poder fazer o máximo para pontuar e serem campeões”, destacou.

 Apelou à comparência em massa da população huilana, no pavilhão, para apoiar os taekwondista de todas as províncias.


Convicção
 1º de Agosto ambiciona
revalidar título nacional


A revalidação do título de campeão nacional, em ambos os sexos, constitui um dos principais objectivos da equipa do 1º de Agosto, no campeonato nacional de taekwon-dó, que hoje  se disputa na cidade do Lubango.

Valentim Belchior Diogo, técnico da referida academia, está desde quinta-feira naquela cidade, referiu que veio para a prova na sua maior força, para competir nas oito categorias de peso em masculino e oito no sector feminino.

“O 1º de Agosto é o actual campeão em título. Por isso, pretendemos revalidar o título, que constitui o nosso objectivo principal, em ambos os sexos”, prometeu.

Admitiu, que os adversários a encontrar nesta prova, são fortes principalmente o Benfica do Lubango que possui bons atletas, o que é benéfico para dar mais rodagem competitiva aos taekwondista nacionais. O técnico disse depositar mais confiança, na revalidação do título, aos atletas Estefâni Trindade, Alajy Camará, Miguel e Puto Show, na classe masculina, enquanto Estefânia, Joana e Margareth, em feminino, são “armas secretas” da equipa do Rio Seco.

 Disse que a Huíla é uma potência no taekwon-dó, porém sem contar com os atletas do Benfica do Lubango e do 1º de Agosto, nestes nacionais, não há competições. “Mas quando se encontram estas duas equipas, o campeonato torna-se um espectáculo, muito competitivo”, realçou.

 Sublinhou, que os protectores electrónicos que vão ser usados nesta prova, é  equipamento novo, que muitos dos atletas não estão habituados. Por isso, “vamos ver o que vai dar num certame que visa igualmente apurar atletas, para o torneio dos jogos olímpicos, onde queremos marcar presença”, aclarou.

O técnico da academia do 1º de Agosto, defendeu mais celeridade na selecção de atletas, para representar o país em eventos internacionais.
 
Valentim Belchior Diogo revelou, que quando são convocados atletas para selecção nacional, os seus praticantes sempre são postos de lado pela Federação angolana da mofdalidade, “apesar de sermos campeões”.

“Temos os melhores atletas do país, como o Benfica tem, mas somos postos de lado, daí defendo uma melhoria neste aspecto”, defendeu Valentim Diogo.

Entretanto, a ausência dos taekwondistas internacionais, das academias da província da Huíla, pode retirar algum despique competitivo durante a disputa do campeonato nacional de taekwon-dó, em seniores masculino e feminino.

David Lello confirmou ontem, ao Jornal dos Desportos, no Lubango, a baixa dos atletas de nível internacional José Maria João, António Tchipalanga, Manuel Uhango e Mário Kossengue, por  lesões, pois davam um outro pendor competitivo ao certame.
Gaudêncio Hamelay - Lubango