Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Nacional de praia vai à discussão

07 de Fevereiro, 2014

Arena Atlântida volta a receber nos próximos dias a última etapa que vai consagrar campeões

Fotografia: Jornal dos Desportos

A marcação da última etapa do circuito nacional de voleibol de praia é a nota de destaque nas discussões da direcção da Federação Angolana de Voleibol (FAVB), que se reúne amanhã, na sua sede, à Cidadela Desportiva. Os membros precisam de encontrar soluções imediatas para a realização da última prova da época desportiva de 2013, marcada primeiro para Dezembro.

À entrada da sexta semana do ano de 2014, a direcção da Federação vê-se com dificuldades para a realização do nacional de voleibol de praia. A nova época é aberta habitualmente em Abril e a nova estratégia da FAVB visa abri-la em Março. Com o apertar do tempo, o elenco de Valentim Domingos depara-se com outro problema: a caixa está vazia para suportar as despesas do nacional.

Em entrevista ao Jornal dos Desportos, o director técnico da Federação Angolana de Voleibol, Morais de Abreu, disse que a instituição precisa de patrocínios urgentes e esforços são envidados junto de empresas públicas e privadas. A realização tinha sido atribuída à Administração de Cacuaco que, à última hora, abdicou por falta de verba. A situação criou transtorno à direcção de Valentim Domingos que assume a logística da prova, como o transporte e alojamento das duplas participantes. Para a empreitada, a realizar-se na Arena Atlântida, na Ilha de Luanda, são esperadas 32 duplas, 16 para cada género.

Morais de Abreu revelou que é intenção da FAVB a expansão dos campeonatos nacionais noutros pontos da província de Luanda para a descentralização do centro da capital do país. Morais de Abreu apela aos Governos Provinciais a incentivar a prática do voleibol de praia por exigir poucos gastos na formação de duplas. A realização de uma etapa pode servir de rampa de lançamento da promoção e desenvolvimento da modalidade. Por esse facto, a direcção da FAVB está aberta aos apoios dos Governos Provinciais.

Na edição passada, a dupla Sara/Janeth venceu a final por falta de comparência do par Marlene/Djamila e a dupla Márcio/Éden revalidou o título de campeão nacional, na Arena Atlântida.A reunião da direcção da FAVB também vai avaliar a prestação das Selecções Nacionais nos III Jogos da Lusofonia que se disputaram em Goa, Índia, no mês transacto. As duplas eleitas foram criticadas pelo chefe da delegação angolana, Carlos Luís, em entrevista à Rádio Cinco, no final da competição. O também presidente da Federação Angolana de Atletismo disse que “o egocentrismo e vaidade” contribuíram para o fracasso do voleibol de praia.

O recado chegou com mágoa junto de algumas figuras da direcção da FAVB que vão procurar informar-se sobre as verdadeiras motivações que levaram os atletas a “desprezarem adversários” num evento internacional.