Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Nadal conformado com derrota

24 de Abril, 2013

Depois do fracasso m Monte Carlo Nadal começa hoje a disputa do ATP 500 de Barcelona

Fotografia: AFP

O espanhol Rafael Nadal, número 5 no ranking da ATP, afirmou que perder a final de Monte Carlo para o sérvio Novak Djokovic “não muda nada” na preparação para o torneio de Barcelona, onde também vai defender o título.

Nadal reconheceu, à chegada à Espanha, que na partida contra Djokovic faltou “um pouco de tudo”, em especial “um pouco mais de competitividade e de físico”, embora tenha afirmado que “isso se ganha com competições e partidas”.

O tenista espanhol está convencido de que continua “no caminho certo”, após somar três títulos (São Paulo, Acapulco e Indian Wells) e duas finais (Viña del Mar e Monte Carlo) nos cinco primeiros torneios que disputou desde o regresso ao circuito.

“Não fiquei triste e nem zangado. Competir com o jogador mais em forma no momento e ter hipóteses de ganhar o segundo ‘set’ e, se conseguisse, ganhar a partida, é para ficar satisfeito”, comentou sobre a sua derrota para o jogador que lidera o ranking mundial.

Nadal disse que, como é lógico, queria ganhar o nono título consecutivo em Monte Carlo, mas que não pode pedir mais após ter ficado mais de nove meses parado por culpa de uma tendinite patelar no joelho esquerdo.

“É claro que preferia ter ganhado e chegado aqui com uma confiança extra, com tranquilidade. Mas se me dissessem há quatro meses que, após voltar da lesão, eu iria jogar cinco finais seguidas, teria chorado de emoção”, afirmou o jogador.

Ficar tantos meses lesionado permitiu desprogramar algumas coisas da sua carreira, mas Rafael Nadal quis deixar claro que na sua volta às quadras, foi possível perceber que continua o mesmo tenista de sempre.

“Não sou suficientemente bom para mudar o meu jogo de forma radical e, para ser sincero, também não tive muito tempo para treinar. Sempre sabemos a melhor forma de jogar, mas sempre tentamos introduzir coisas para melhorar”, comentou o tenista.

Nadal estreia-se hoje no ATP 500 de Barcelona. Se as previsões forem confirmadas, vai disputar uma nova final com o compatriota David Ferrer, que chega ao torneio de Barcelona com o melhor ranking da carreira (quarto), descansado após não ter jogado Monte Carlo, e com vontade de vencer em Barcelona, onde perdeu quatro finais - todas perante Rafael Nadal - em cinco anos.