Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Nadal reduz distância para `top-4´

20 de Abril, 2016

Rafael Nadal melhorou pontuação no ranking da ATP que teve actualização na segunda-feira

Fotografia: AFP

Campeão pela nona vez do Masters 1.000 de Monte Carlo, o espanhol Rafael Nadal melhorou a pontuação no ranking mundial da ATP que teve actualização divulgada na segunda-feira, mas continua em quinto lugar, atrás do líder Novak Djokovic. Ontem, na 100ª final da carreira, Nadal bateu o francês Gael Monfils por 2 sets a 1, com parciais de 7-5, 5-7 e 6-0, em duas horas e 46 minutos de partida, conquistou o 68º troféu da carreira de tenista profissional.

O espanhol passou por muitas oscilações nos últimos anos, luta para reencontrar a melhor forma física da carreira, chegou a 5.595 pontos quase 10 mil a menos que Djoko que eliminado logo na estreia em Monte Carlo. Para o quarto colocado, o suíço Stan Wawrinka a distância agora é de menos de mil pontos.

No 'top-10', a única mudança de posição foi protagonizada pelo francês Jo-Wilfried Tsonga, semifinalista no principal torneio disputado na semana passada que ganhou dois postos e agora é o número 7 do mundo, inverteu a posição com o checo Tomas Berdych, que agora é nono no ranking. O melhor tenista do Brasil na actualidade e eliminado na primeira jornada em Monte Carlo, Thomaz Bellucci manteve-se no 35º lugar. Quanto a Guilherme Clezar, semifinalista do Challenger de Sarasota (EUA), teve a maior ascensão entre o tenistas do país, ganhou 16 posições e aparece em 177º.

Treinador de Novak Djokovi rebate acusações de doping

O lendário ex-tenista alemão Boris Becker que é o  técnico do número um do mundo Novak Djokovic considerou na segunda-feira "inaceitáveis" as acusações de doping que o vice-líder do ranking Andy Murray fez contra adversários, na imprensa inglesa. "Enfrentei vários adversários que me perguntam às vezes, como é possível que nunca estejam cansados", declarou o escocês no domingo, no semanal Mail on Sunday. Ao ser perguntado se já suspeitava alguém de doping, Murray não citou nomes, mas respondeu: "sim, ouvi falar de algumas coisas".

"É algo puramente físico. É possível observar que tenistas  repitam jogos de seis horas sem mostrar o menor sinal de cansaço", acusou o britânico. "Enquanto não houver provas, os tenistas são 100 por cento inocentes", rebateu Becker, na edição desta segunda-feira do Daily Mail.

"Deixar entender algo, só porque um ou outro ganhou um Grand Slam ou está muito em forma é totalmente inaceitável", disparou o alemão, que falou ao jornal em Berlim, onde participa da cerimónia do Prémio Laureus, o óscar do desporto.


SUSPENSÃO
Rússia espera a libertação de Maria Sharapova


A Rússia espera que a tenista Maria Sharapova seja libertada para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Suspensa do desporto por ter sido apanhada no antidoping por uso da substância meldonium, a atleta aguarda a data de uma audiência da Federação Internacional de Ténis sobre o caso.

"Nós realmente esperamos que a Sharapova ainda seja permitida a participar dos Jogos Olímpicos", afirmou Shamil Tarpischev, presidente da federação russa de ténis, via  agência de notícias AP.

Sharapova está afastada das quadras desde o último mês, quando admitiu ter testado positivo para meldonium no Australian Open. A tenista afirmou que  usava a substância por motivos médicos há dez anos e que não viu que a Wada (Agência Mundial Antidoping) tinha tornado ilegal o uso da droga para 2016. A russa foi medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Londres, perdeu devido a decisão para a americana Serena Williams