Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Neblina cancela snowboard cross

18 de Fevereiro, 2014

Sochi está a viver dias de temperaturas muito baixas depois de uma semana de reclamações sobre altas temperaturas

Fotografia: AFP

Krasnaya Polyana e forçar o cancelamento. A sede dos Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi está a ser invadida por temperaturas muito baixas, depois de uma semana com alta temperatura para essa fase da estação do ano. As eliminatórias masculinas do crossboarder marcadas para as 11h00 locais de ontem foram adiadas num primeiro momento e anunciou-se uma mudança no regulamento para se poder realizar as provas no Rosa Khutor Extreme Park.

Os competidores não entram mais de forma separada na pista para registar o tempo, mas disputam em grupos de cinco ou seis atletas para definir os três primeiros de cada série apurados para os quartos de final. As chaves são baseadas pelo ranking da Federação Internacional de Esqui (FIS).
A meio da manhã de ontem houve uma reunião entre os organizadores de snowboard, atletas e comissários e decidiu-se pelo cancelamento das provas do dia.

No domingo, a checa Eva Samkoba venceu a prova feminina de crossboarder e tornou-se campeã olímpica. A brasileira Isabel Clark caiu, quando disputava os quartos de final. Outra competição adiada para hoje foi o biatlo de 15 quilómetros mass start. A competição era realizada, primeiro, no domingo, depois ontem, mas foi cancelada de novo em razão das condições climáticas.

No esqui, por causa do mau tempo, a organização do Comité Olímpico Internacional (COI) decidiu cancelar os treinos como forma de preservar a pista para a prova do slalom gigante, marcada para hoje. Na primeira semana de Jogos de Inverno, houve reclamação de que a temperatura alta e o sol forte para essa fase do ano prejudicava a competição.

ITALIANA A FAVOR
DOS 'GAYS'

A polícia não fez qualquer registo oficial da detenção, mas avisou a ex-deputada que não podia promover propaganda gay em público.  Uma ex-deputada transgénero do Parlamento italiano acusa a polícia russa de a ter detido por tentar protestar durante os Jogos Olímpicos de Inverno, em Sochi, pelos direitos dos homossexuais. Vladimir Luxuria, nascida Wladimiro Guadagno, contou à agência de notícias Reuters que foi levada por dois homens à paisana depois de ter levantado um cartaz a dizer 'Gay é Ok'.

“É importante ter a oportunidade de falar internacionalmente sobre as coisas que se passam na Rússia e com as quais ninguém parece importar-se”, disse. Vladimir Putin assinou uma lei que proíbe a propaganda a favor de minorias. A polícia não fez qualquer registo oficial da detenção, mas avisou Luxuria que não podia promover propaganda gay em público.  A ex-deputada foi eleita em 2006, para a Câmara dos Deputados, pela Refundação Comunista.