Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Nova época abre com Supertaça

09 de Março, 2013

Partida entre Petro de Luanda e 1º de Agosto abre época nacional

Fotografia: Jornal dos Desportos

A época nacional de andebol abre hoje, na cidade do Sumbe, província do Kwanza-Sul, com a disputa da sétima edição da Supertaça, que este ano passa a ser denominada Francisco de Almeida, em memória ao antigo presidente da Federação Angolana de Andebol. A competição opõe as formações do Petro de Luanda, campeã nacional e a vencedora da Taça de Angola, frente ao 1º de Agosto, finalista derrotado da última edição na classe feminina.
Em masculinos, o 1º de Agosto, campeão nacional, vai jogar diante do Interclube, vencedor da Taça de Angola. Os jogos vão decorrer no pavilhão do Benfica, sendo o primeiro em masculinos, previsto para as 18h00 e o segundo, uma hora mais tarde, entre as formações do Petro de Luanda e do 1º de Agosto, em femininos.

Quinta-feira, as quatro equipas envolvidas voltaram a treinar pela última vez em Luanda e seguiram viagem ontem para o palco da competição. No evento fazem a sua estreia dois treinadores, o português João Florêncio, no 1º de Agosto, em feminino, e António Costa, na formação do Interclube. Eles rendem no cargo Paulo Pereira e José Pereira "Kidó”, respectivamente. Esta é a primeira vez que a prova é jogada fora de Luanda, numa organização conjunta da Federação Angolana de Andebol (FAAND) e da Associação Provincial de Andebol do Kwanza-Sul. Com a disputa da Supertaça, seguem-se os campeonatos provinciais, Taça de Angola e campeonato nacional.


Para a revalidação
Petro joga sem Luísa e Marcelina Kiala


Sem as jogadoras Marcelina e Luísa Kiala, a equipa sénior feminina de andebol do Petro de Luanda encontra-se desde ontem na cidade do Sumbe, província do Kwanza- Sul, em busca da revalidação da Supertaça Francisco de Almeida, a disputar-se às 19h00, frente ao 1º de Agosto. Marcelina Kiala ainda não treinou na presente temporada com o grupo às ordens de Vivaldo Eduardo, por motivos administrativos, enquanto a sua irmã está de fora na presente temporada por motivos pessoais. A outra baixa no sete do "eixo-viário" é Ana Patrícia Barros, que se encontra lesionada. As "tricolores" tencionam conquistar o sétimo título da competição que abre oficialmente a temporada do andebol nacional. Para esta primeira empreitada do ano 2013, o treinador Vivaldo Eduardo vai levar 16 jogadoras, com destaque para as que vieram reforçar a equipa, Nelma Pedro, ex-1º de Agosto e Constantina Paulo, ex-Atlético Sport Aviação (ASA).


Masculino
Equipa do Interclube tem novo treinador

A equipa sénior masculina de andebol do Interclube, agora orientada pelo técnico António Costa, defronta o 1º de Agosto no primeiro jogo da Supertaça Francisco de Almeida, marcado para as 18h00 na cidade do Sumbe. Pela formação da polícia seguem viagem os guarda-redes Custódio Gouveia, Gaspar Kainda e Edson Oliveira; os pontas André Fonseca, Tomás Landa, Néstor Kinanga e Eugénio Carlos, os centrais Sérgio Lopes, Pierre Muafoi e Alfredo Gongo, os laterais Adelino Pestana, Cláudio Muanbongue e Nelson Varela e os pivots Yaroslav Aguiar e Fernando Teca. O técnico-adjunto da equipa é Alexandre Machado.

O treinador da equipa sénior masculina de andebol do 1º de Agosto, Filipe Cruz, escalou os guarda-redes Geonavi Muachissengue e Panzo Lenga, os pontas esquerdos Elcimar dos Santos e Adilson Maneco, o ponta direito Kaluala José, os pivots Gabriel Teca e Augusto Dinzeia, o central Rome Ebo, o lateral esquerdo Edvaldo Ferreira e o lateral direito Belchior Camuanga. O técnico-adjunto é Júlio Caxito. O desafio com os "polícias" é o reeditar da final da Taça de Angola.


Angola pode organizar
Africano sénior em 2016


Angola pode albergar o campeonato africano sénior de andebol em 2016, segundo o presidente da federação angolana da modalidade, Pedro Godinho, quinta-feira à imprensa. O responsável fez este pronunciamento após a audiência com o Vice-Presidente de República, Manuel Vicente, em que estiveram presentes o ministro dos Desportos, Gonçalves Muandumba, o presidente da Federação Internacional e da Confederação Africana de Andebol, respectivamente, Mustafa Hassan e Aremou Manserou. “Foi reafirmado agora na audiência com o Vice-Presidente; é quase uma certeza a realização em Angola do campeonato africano em 2016”, frisou o responsável máximo do andebol no país.

Pedro Godinho indicou que o seu elenco vai trabalhar nos próximos tempos com a confederação africana da modalidade no caderno de encargos, acrescentando que o Vice-Presidente aconselhou a organização da prova continental em 2016 como “balão de ensaio” para um campeonato do mundo. “Se repararmos bem, todas as ideias são convergentes. Temos um projecto que se chama “Rio”, em que estamos a trabalhar com jovens para dentro de três anos representarem a selecção sénior e depois organizarmos a taça das nações em andebol em 2016 e tentar a qualificação aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro no mesmo ano”, disse.

Pedro Godinho referiu que para o cumprimento de tal objectivo, Angola vai contar com ajuda da Federação Internacional de Andebol (IHF), por via do envio de técnicos para trabalharem com os profissionais locais, perspectivando a elevação da qualidade do andebol nacional. “Temos de definir as prioridades, desde o aumento da competição interna ao volume de jogos internacionais, trazendo selecções para Angola ou irmos jogar na Europa”, frisou.

A possível organização por Angola do campeonato africano de 2016 e um mundial da modalidade trouxe ao país responsáveis da federação internacional e da confederação africana de andebol, que durante quatro dias trabalharam com as direcções do Comité Olímpico (COA) e da federação angolana (FAAND). Pedro Godinho considera a vinda de tal delegação como reconhecimento do investimento que o Executivo tem feito no desporto, particularmente no andebol. Angola organizou em duas ocasiões o campeonato africano de andebol, o último dos quais em 2008.