Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Novas regras preocupam Prost

21 de Dezembro, 2015

Aumenta o coro daqueles que estão preocupados com os rumos das mudanças de regras anunciadas para 2017

Fotografia: AFP

Lewis Hamilton, Fernando Alonso e agora Alain Prost. A cada dia aumenta o coro daqueles que estão preocupados com os rumos das mudanças de regras pelas quais a Fórmula 1 vai passar em 2017, quando entra em vigor um novo conjunto de regras que promete deixar os carros cerca de 5s mais rápidos.

A ideia geral é fazer carros mais difíceis de pilotar e tirar parte do controle que os engenheiros hoje têm. No entanto, estuda-se fazer isso aumentando o valor da aerodinâmica, o que vem causando polêmica, uma vez que pode prejudicar as ultrapassagens.

Questionado pelo jornal alemão `Bild´ sobre as diferenças entre os regulamentos da actual Fórmula 1 e os do seu tempo de piloto, o francês respondeu que "gostaria de ver os carros com mais potência e aderência mecânica. Os pneus devem ser largos e a aerodinâmica não deve desempenhar nenhum papel de principal importância. Na verdade, é exatamente o oposto do que está sendo planejado", alertou.

Para Prost, o "piloto não deve ter tanta ajuda, a comunicação com os boxes deve ser restrita. O grande problema com a categoria é que estão a mexer apenas em certas regras, quando, na verdade, deveriam olhar como um todo para a modalidade."

Hamilton e Alonso também já alertaram sobre o perigo das novas regras tornarem a F-1 mais monótona. "Essa é a pior ideia e só mostra as pessoas realmente não sabem o que estão fazendo", disse o tricampeão inglês, enquanto o bicampeão espanhol declarou não saber "se o que estão planejando seria a melhor solução."

O regulamento de 2017 ainda não foi ratificado, mas os dirigentes têm pouco tempo para definir como será o novo conjunto de regras, uma vez que os carros começam a ser projetados com pelo menos um ano de antecedência.