Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Novo chefe da equipa acredita em Raikkonen

24 de Dezembro, 2014

“Claro, pilotos não são um problema para nós”.

Fotografia: AFP

Campeão mundial de Fórmula 1 em 2007, mas apenas 12º colocado em 2014, Kimi Raikkonen vai ter de “mostrar do que é capaz” na próxima época para permanecer em 2016. Essas são palavras do novo chefe da Ferrari, Maurizio Arrivabene. O finlandês tem vínculo com a equipa italiana até o fim de 2015.

Aos 35 anos, o “Homem de Gelo” não está a agradar no regresso à Ferrari. O piloto acumulou apenas 55 pontos no último campeonato, 106 a menos que o companheiro de equipa, Fernando Alonso, que terminou em sexto lugar. Em entrevista ao jornal finlandês Turun Sanomat, Arrivabene afirmou que Kimi não perdeu a  velocidade e fez questão de lembrar o histórico do piloto na equipa vermelha.

“A última época foi difícil para Kimi, mas isso não significa que ele perdeu a velocidade”, explicou o novo chefe. “Ele é um ex-campeão mundial e mais importante, conquistou o título a guiar uma Ferrari”, relembrou. Depois, Arrivabene disse que Raikkonen pode ter o tempo necessário para mostrar serviço e aí, negociar uma renovação de contrato.

“Quero enfatizar que na próxima temporada Kimi vai precisar de tempo para mostrar de que é capaz e depois disso, vai ser possível tomar uma decisão sobre o futuro”, avisou o italiano. Por fim, o chefe da Ferrari exaltou a dupla de pilotos da equipa italiana, que vai contar com o vencedor de 2007 e o tetracampeão, o alemão Sebastian Vettel. “Claro, pilotos não são um problema para nós”.