Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Novo livro sobre Armstrong

18 de Outubro, 2013

Ele pensava ser intocável, porque nenhuma das acusações ao longo dos anos manchou a sua reputação

Fotografia: AFP

“Se tivesse ficado quieto sem voltar, nunca o tinham apanhado. Regressar foi o seu maior erro”, afirma o jornalista Reed Albergotti, e autor, juntamente com Vanessa O'Connell, do livro "Wheelmen", que foi lançado nos Estados Unidos nesta última terça-feira e revela pormenores desconhecidos da investigação que desmascarou Armstrong.

Uma das passagens do livro revela que em 2004, numa viagem à Bélgica, a então namorada de Armstrong, a cantora Sheryl Crow, viu-o utilizar seringas para enriquecer o sangue e no mesmo ano os ciclistas da US Postal, numa neutralização da Volta a França, fizeram autotransfusões no autocarro da equipa, com o veículo parado na estrada, enquanto o motorista simulava uma avaria.

“Ele pensava ser intocável, porque nenhuma das acusações ao longo dos anos manchou a sua reputação. E nunca pensou que Floyd Landis, seu colega, pudesse contar mais detalhes e fosse escutado”, disse Albergotti, explicando: “Uma das razões pelas quais isto durou tanto foi porque toda a gente tinha muito a ganhar e muito a perder se fosse feita luz sobre a verdade”.