Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Novo sistema de treinos inicia no GP Espanha

28 de Fevereiro, 2016

A partir do GP da Espanha os treinos da Fórmula1 vão ter um novo formato que vai tornar o campeonato mais competitivo e financeiro na Fifa

Fotografia: AFP

O novo sistema de treinos classificativos para as corridas de Fórmula 1 deve passar a vigorar apenas a partir do Grande Prémio da Espanha, quinta prova da época. A categoria de elite do automobilismo mundial não conseguiu desenvolver o software que gerencia a actividade a tempo do GP da Austrália, prova inaugural do campeonato em 20 de Março.

Os treinos da Fórmula1 vão continuar divididos em três etapas, Q1, Q2 e Q3, mas os pilotos não serão eliminados apenas ao fim de cada estágio.
Segundo a proposta, aprovada pelas equipas e a Federação Internacional de Automobilismo, o competidor mais lento a cada 1min30s deixará a actividade até que sobre apenas a pole position. Isso deixaria a competição mais dinâmica.

"Não teremos o novo sistema porque não conseguimos deixar tudo pronto a tempo. Começaria já no início do ano, mas não teremos o software pronto, então as mudanças provavelmente ocorrerão na Espanha. Na Austrália teremos o sistema antigo. O programa todo precisa ser escrito, não é algo fácil", disse o detentor dos direitos comerciais da F1, Bernie Ecclestone, ao jornal britânico Independent. O dirigente era contra o novo formato dos treinos classificativos, mas foi voto vencido em reunião de representantes das equipas e da FIA. Ecclestone chegou a sugerir uma mudança diferente no sistema, adicionando tempo de punição aos melhores classificados das provas anteriores.

“Queria algo muito simples, que o classificativo continuasse como está porque é bom. E se alguém está na pole e ganhou a última corrida, ele tem alguns segundos acrescidos ao seu tempo então ele teria que lutar no meio do pelotão para chegar à liderança. Seria uma boa corrida enquanto ele faz isso”, explicou. O projecto, no entanto, foi rejeitado pelas escuderias da Fórmula 1.


PILOTO BRASILEIRO
Nasr exalta força
da Sauber e vê  Haas
como potencial


O início oficial da época de 2016 da Fórmula 1 está cada vez mais próximo. Nesta semana, os carros foram às pistas em Barcelona para os primeiros testes do ano. A Sauber, equipa do brasileiro Felipe Nasr, ainda não utilizou o novo carro, porém, o piloto não acredita que seja um problema.

 Além disso, destacou um possível rival. Este ano será a estreia da escuderia Haas, que conta com os pilotos Romain Grosjean e Esteban Gutiérrez. Para Nasr, a equipa chega com força e pode lutar por resultados bons.

“Com os recursos e o lado financeiro que a Haas tem, eles podem adaptar-se e, assim, muito rapidamente desenvolver-se. É complicado para uma nova equipa iniciar uma época na Fórmula 1, com o lado operacional a funcionar correctamente. Tenho certeza de que, daqui a um tempo, eles vão ser muito competitivos”, afirmou o brasileiro.

Felipe também exaltou o trabalho realizado pela Sauber, e acredita que o progresso conseguido até agora foi efectivo.

“Queríamos que o novo carro tivesse ficado pronto antes, porém, exploramos agora áreas que não conseguimos explorar no último ano. Ao andarmos com o mesmo carro do ano passado, sabemos as referências e também tivemos uma boa leitura dos pneus. Isto nos dá uma ideia do que esperar, foi um teste válido”, completou