Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Novos licenciados pelo Isced -Hula querem melhorar a Educao Fsica

Gaudncio Hamelay - Lubango - 24 de Novembro, 2018

A mais -valia que os 41 recm licenciados em educao fsica e desportos trazem para a provncia da Hula,

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os licenciados em educação física e desportos pelo Instituto Superior de Ciência de Educação, Isced-Huíla, no ano de 2018, comprometeram-se em trabalhar para a melhoria da educação física e desporto à nível da província, ao longo da carreira profissional.
António Quilala, recém-licenciado, cujo trabalho investigativo de defesa de tese versou sobre a proposta metodológica para o desenvolvimento da força muscular explosiva nos membros inferiores das atletas de voleibol juniores do Sporting Clube do Lubango, disse que depois de terminar com êxito a formação superior, é chegado o momento de aplicar na prática os conhecimentos científicos aprendidos ao longo dos cinco anos de sacrifícios.
 “A mais -valia que os 41 recém licenciados em educação física e desportos trazem  para a província da Huíla, prende-se, fundamentalmente, com a melhoria da educação física e do desporto, do que chamamos profilática e terapêutica porque são as três saídas para os profissionais de educação física e desportos licenciados pelo Isced -Huíla, no ano 2018”, destacou.
António Quilala esclareceu que espera com a proposta do trabalho de defesa de tese de licenciatura, apresentada junto do clube do Sporting do Lubango, seja aplicada para se ver os efeitos que vai ter sobre as atletas de voleibol na categoria de juniores.
Referiu, que os técnicos têm de perceber que a força muscular para o voleibol é extremamente importante, porquanto, a eficácia para esse jogo depende muito da força explosiva muscular.
Avelino Dumbo, outro licenciado na área de educação física e desportos, considera que o desafio para os recém formados começa agora, porquanto, vão ter de apresentar o que receberam durante a formação.
  “É um produto de muito trabalho e assim,  precisamos de mostrar os conhecimentos teóricos, na prática. O país está em desenvolvimento, em quase todas áreas da vida social, económica, política e desportiva. Por essa razão, somos convidados a dar o máximo para o futuro risonho desta Nação, das crianças e da educação física e desporto, em geral”, sublinhou.
 Em declaração ao Jornal dos Desportos,  apontou que na qualidade de atleta da modalidade de atletismo,  a sua licenciatura podia  estudar as particularidades do que são as corridas de resistência, infelizmente, apaixonou-se por outra área.
 “Apaixonei-me pela área de recreação e do desporto, porque gosto muito de actividades recreativas. Neste sentido, o meu tema de licenciatura é sobre o plano de actividades recreativas para as crianças, dos 10 a 14 anos, da aldeia SOS no município do Lubango”, frisou.